AssessoriaCidadesCuriosidadesMenu Principal

Aeroporto de Salvador será leiloado a partir de abril de 2016; outros três estão na lista

foto
No total, o pacote prevê R$ 198,4 bilhões em investimentos e também inclui leilões de rodovias, ferrovias e portos | FOTO: Reprodução |

Mais quatro aeroportos do país serão concedidos à iniciativa privada por meio de leilão: Porto Alegre, Salvador, Fortaleza e Florianópolis. As concessões fazem parte da nova etapa do Plano de Investimentos em Logística, anunciado nesta terça-feira (9) pelo governo. No total, o pacote prevê R$ 198,4 bilhões em investimentos e também inclui leilões de rodovias, ferrovias e portos. A previsão é que os leilões dos terminais ocorram a partir do primeiro trimestre de 2016 e o governo invista R$ 8,5 bilhões nos quatro empreendimentos. A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) será sócia das empresas vencedoras dos leilões na administração dos aeroportos.

Na primeira fase do programa de concessões, o governo entregou à iniciativa privada, por meio de leilão, a administração dos aeroportos de Guarulhos e Campinas, em São Paulo; Juscelino Kubitschek, em Brasília; de Confins, em Belo Horizonte, e Tom Jobim, no Rio de Janeiro. Além dos leilões dos quatro aeroportos, o pacote também prevê a concessão, pelo modelo de outorga, de sete aeroportos regionais: o de Araras, Jundiaí, Bragança Paulista, Itanhaem, Ubatuba e de Campinas (Amarais), em São Paulo, e de Caldas Novas, em Goiás, somando um total de R$ 78 milhões.

Privatizações na Bahia
Além do Aeroporto de Salvador, o trecho entre Feira de Santana e Gandu da BR-101 e uma área do Porto de Aratu foram incluídos no pacote. “Falei com Mercadante (ministro-chefe da Casa Civil) na quinta-feira e ele me disse que o Porto de Aratu está dentro. Ele me garantiu que Aratu está no Plano de Concessões”, disse o governador Rui Costa.

De acordo com a coluna Negócios, do jornal Correio, apenas o Aeroporto de Salvador era dado como certo e se especulava se a BR-101 seria concedida integralmente (de Feira a Mucuri) ou apenas em parte. A inclusão de Aratu foi uma surpresa. “Isso (Concessão de Aratu) irá reforçar a posição do estado para atrair novas empresas. Não podemos abrir mão disso como elemento estratégico, onde a iniciativa privada tem total interesse em ser parceira nestes investimentos”, afirmou o governador. As informações são da Agência Brasil e do jornal Correio.

Etiquetas
Mostrar mais

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Pular para a barra de ferramentas