Salvador vai sediar Simpósio Nacional de Reprodução Humana nos dias 22 e 23 de setembro

Postado em set 11 2017 - 1:52pm por Jornal da Chapada
fot5

O evento acontece na sede da Associação Bahiana de Medicina, em Ondina | FOTO: Reprodução |

Congelamento de óvulos para preservação da fertilidade, aborto espontâneo recorrente, infertilidade de causas inexplicadas, endometriose, Síndrome dos Ovários Policísticos e Infertilidade, medidas que previnem defeitos congênitos e Terapia Hormonal (TH). Esses são alguns dos importantes temas que serão abordados no XVII Simpósio Nacional de Reprodução Humana, promovido pela Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH) e pela Associação de Obstetrícia e Ginecologia da Bahia (Sogiba), nos dias 22 e 23 de setembro, na sede da Associação Bahiana de Medicina (ABM), em Ondina.

O simpósio, que tem como presidente o ginecologista baiano e especialista em Reprodução Humana, Joaquim Lopes, vai reunir médicos de vários estados do país para abordar temas importantes da área. Dentre os conferencistas convidados, os médicos Carlos Tantini (Itália), João Pedro Junqueira Caetano (MG), Jean Pierre Barguil Brasileiro (DF), Vinicius Medina Lopes (DF) e Maria do Carmo Borges de Souza (RJ). As inscrições podem ser feitas na ABM Eventos. Informações pelo telefone: (71) 3025-9701 ou através do site http://www.abmeventos.org.br.

Congelamento de óvulos
Nos dias atuais, muitas mulheres têm seu primeiro filho após os trinta anos. A mulher moderna tem cada dia mais adiado a maternidade para investir na sua formação e carreira profissional, buscar estabilidade financeira antes de ter filhos ou até mesmo por ainda não ter encontrado o parceiro ideal. O grande problema é que quando muitas mulheres resolvem ter filhos a fertilidade delas já entrou em declínio já que a idade é um dos fatores naturais que mais afetam a capacidade reprodutora feminina. O congelamento de óvulos possibilita que as mulheres adiem a gestação e ainda que engravidem utilizando os próprios gametas até mesmo depois da menopausa.

Para preservar a fertilidade feminina, a técnica de vitrificação, considerada eficaz e segura, é uma das que apresenta os melhores resultados. O método de criopreservação permite o ultrarresfriamento dos óvulos em baixíssima temperatura (-196ºC) e de forma muito rápida, garantindo a sua qualidade no ato do descongelamento ou desvitrificação para fertilização em seguida. Considerado um método mais avançado de criopreservação, a vitrificação proporciona taxas de gestação altas, uma vez que o procedimento preserva as características, a idade e a qualidade dos gametas femininos.

Durante o processo de congelamento, os óvulos são desidratados e tratados com substâncias crioprotetoras antes de serem congelados. A técnica também é indicada para mulheres submetidas à químio ou radioterapia para tratamento de determinados tipos de câncer, pois esses tratamentos podem comprometer sua fertilidade por diminuição importante da quantidade de óvulos. As informações são de assessoria.

Programação completa
foto

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.