Chapada: Delegada de Mucugê se emociona ao comentar crime brutal contra colega de Barra da Estiva

Postado em abr 13 2018 - 6:14pm por Jornal da Chapada

O corpo do delegado Marco Torres foi encontrado nesta sexta carbonizado; a colega Veronice Santos, titular em Mucugê lamenta o corrido e presta sua solidariedade | FOTO: Montagem do JC/Divulgação |

O assassinato do delegado do município de Barra da Estiva, na Chapada Diamantina, Marco Antônio Torres, deixou toda a população, comunidade policial e da área de segurança consternada. Não só pela crueldade do crime, mas pela pessoa que ele representava na região. Nas redes sociais, circula um áudio, como um depoimento emocionado da delegada de Mucugê, Veronice Santos da Silva. De acordo com informações, ambos eram amigos e tinha relação próxima.

Torres desapareceu na quinta (12) e nesta sexta (13) seu corpo foi encontrado dentro do veículo que conduzia, ambos queimados, em estrada vicinal no município de Anagé, já no sudoeste baiano. Apesar da perícia, através do Departamento de Polícia Técnica (DPT), ainda não ter concluído seu trabalho, de identificação do corpo, as evidências apontam que o corpo carbonizado é do delegado, fato que já foi divulgado amplamente pela imprensa.

“Não tem como não ser ele, só depende agora da perícia para confirmar. Mas é meu amigo, meu irmão, meu colega mesmo, que os bandidos, assaltantes de bancos – protegidos pelos direitos humanos, defendidos pelas instituições – ceifaram a vida dele”. Ainda segundo a delegada, Marco era mineiro, ético, e foi policial civil por muitos anos em Minas Gerais, até que decidiu ser delegado na Bahia.

“Ele estava combatendo o crime nessa região, que também nos atinge que são os bandidos de Cascavel, Barra Estiva, os assaltantes de banco, ele estava investigando tráfico, fazendo tudo isso. E, infelizmente, ao constataram que se tratava de um policial e, sendo ele, acharam melhor queimá-lo, jogá-lo lá dentro do carro incendiando. Não se sabe mais o que, se antes disso teriam matado, atirado, só a perícia vai dizer concretamente”, conjectura Veronice Santos.

A delegada acrescenta que lamenta muito que a sociedade tenha perdido Marco Torres, pois ele lutava para que Barra da Estiva não se tornasse como a cidade do Rio de Janeiro, e conclui agradecendo pela solidariedade recebida. O secretário de Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa, também se posicionou sobre esta perda. “Estamos todos sentidos com essa situação, solidários à família e empenhados no esclarecimento total dos fatos”.

Jornal da Chapada

Ouça o áudio completo

Leia também
Chapada: Delegado de Barra da Estiva é encontrado morto em menos de 24 horas após desaparecer

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

2 Comentários Sinta-se livre para participar desta conversa.

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.