Pular para a barra de ferramentas
AssessoriaCidadesCuriosidadesMenu Principal

#Bahia: Raposa resgatada que vivia em residência de Ipirá é entregue a equipe do Inema

Por ser um animal silvestre, que foi domesticado, a equipe do Inema transportou ‘Tinoco’ para o Ibama em Salvador | FOTO: Montagem do JC/Divulgação |

Uma raposa que foi resgatada ainda filhote e vivia em uma residência no município de Ipirá, foi entregue na última quinta-feira (4) ao Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema). O animal representa perigo à saúde humana e precisou ser entregue ao órgão responsável. A raposa foi resgatada em dezembro de 2018 e, de acordo com dona Cida, que o pegou, o animal na época parecia com um filhote de cachorro. Com o tempo ela começou a perceber algumas mudanças no bicho.

De acordo com ela, o animal começou a rejeitar alguns alimentos que ela oferecia e passou a comer apenas frango. Cida ficou muito triste com a despedida de ‘Tinoco’, nome que deu para a raposa, mas sabe que criar um animal silvestre sem autorização é crime. “As raposas podem transmitir doenças como raiva e tuberculose, sendo imprescindível o controle de animais como este”, disse o técnico do Inema, Neilson, que cuidou pessoalmente de transportar o animal em segurança.

Por ser um animal silvestre, que foi domesticado, a equipe do Inema transportou ‘Tinoco’ para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), no Cabula em Salvador. ‘Tinoco’ passará por uma reabilitação, acompanhamento com veterinário e quando estiver pronto será devolvido à natureza. Todo o processo foi possível por causa da intervenção da Associação de Proteção dos Animais de Ipirá (APA). A APA Ipirá Fiéis 4 Patas tem canal aberto via Instagram (confira aqui). Jornal da Chapada com informações de assessoria.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios