CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal
Trending

Deputado Jurailton Santos repudia decisão da Justiça no caso Mariana Ferrer sobre “estupro culposo”

Na Assembleia Legislativa da Bahia, dentre as inúmeras pautas que o parlamentar defende, as causas das mulheres têm sido prioridade.

Indignado com o desfecho do julgamento envolvendo a influenciadora digital Mariana Ferrer, 23 anos, o deputado estadual Jurailton Santos (Republicanos), repudia a decisão da Justiça de Santa Catarina, que inocentou o empresário André de Camargo Aranha, acusado de estuprar a jovem promoter em 2018, alegando ter sido um “estupro culposo”, ou seja, quando não há a intenção de cometer o crime.

Conforme trechos da audiência divulgados na tarde desta terça-feira (3), pelo site The Intercept Brasil, a digital influencer foi humilhada pelo advogado do acusado, que usou de comentários impertinentes e misóginos, com o intuito de ferir sua integridade.

Jurailton descreve as cenas como tortura e diz estar estarrecido com a conduta do advogado, do promotor e do juiz. “Distorcer fatos de um crime de estupro, expondo a vítima a sofrimento e humilhação é desumano. Desonraram a Justiça, rasgaram a Lei. ‘Estupro culposo’ seria a nova permissão para que homens continuem violentando mulheres? Até quando vítimas de violência serão julgadas por seus algozes? A culpa não é da vítima!”, disse o deputado.

Na Assembleia Legislativa da Bahia, dentre as inúmeras pautas que o parlamentar defende, as causas das mulheres têm sido prioridade. “Elas merecem todo o nosso respeito, por isso chamo a atenção para a necessidade de mais medidas de proteção e apoio às mulheres. Espero que a Justiça seja feita em toda a sua plenitude, com a punição nos rigores da Lei, do estuprador, bem como a reparação da injustiça cometida contra a jovem Mariana Ferrer”, finaliza Jurailton. As informações são de assessoria.

Etiquetas

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios