AssessoriaCidadesCuriosidadesMenu PrincipalTop
Trending

#Chapada: Em Lençóis, ex-coordenadora de ações contra a covid expõe desorganização da atual gestão para atualizar dados; já são seis óbitos

A prefeita eleita diz que “não se pode fazer saúde nesse lugar”. E em nota, a ex-coordenadora sinaliza que “questões referentes ao boletim diário e ao monitoramento à covid-19 no nosso município, a partir do dia 1º de janeiro de 2021, pertencem à atual gestão”.

Somente sete dias após assumir a prefeitura do município de Lençóis, na Chapada Diamantina, é que a nova gestão da prefeita eleita Vanessa Senna (PSD) liberou seu primeiro boletim epidemiológico sobre os dados pandêmicos. Agora são seis mortes confirmados por complicações da covid-19 e 17 casos ativos, de acordo com os dados da última quinta-feira (7).

E o fato gerou indignação da população e da ex-gestão municipal. Na ultima quarta (6), o Jornal da Chapada recebeu uma nota da ex-coordenadora de Ações ao Combate e Enfrentamento à Covid-19, Gisela Andrade, onde ela ressalta a desorganização da atual gestão, no que se refere ao monitoramento da contaminação por coronavírus no município.

Vale salientar que os dados não eram disponibilizados ou atualizados há uma semana no perfil da prefeitura, o qual seria o principal canal de comunicação para esclarecimento sobre o quadro pandêmico atual na cidade. Gisela afirma receber mensagens no seu contato particular sobre pedidos de orientação que a nova equipe gestora vem fazendo à ex-coordenadora.

“Diante de algumas mensagens recebidas no meu número pessoal, venho através deste informar aos munícipes de Lençóis, que estive enquanto coordenadora das Ações de Combate e Enfrentamento à Covid-19 até o dia 31 de dezembro de 2020. Logo, sinalizo que questões referentes ao boletim diário e demais desdobramentos referentes ao monitoramento da covid-19, no nosso município, a partir do dia 1º de janeiro de 2021, pertence à atual gestão”.

“Na oportunidade, reafirmo que os dados necessários para elaboração e divulgação do boletim diário foram armazenados e encaminhados para gestão vigente através da equipe de transição”, diz a ex-coordenadora, que ainda relata os itens que teria deixado nos arquivos da administração municipal, para justificar a ineficiência da gestão atual em mediar o enfrentamento ao novo coronavírus no município.

“Deixei impresso e armazenado digitalmente, no notebook na Secretaria Municipal de Saúde de Lençóis os dados necessários e reafirmo, que por se tratar de dados sigilosos, não posso expor em detalhes os documentos existentes, são eles: casos confirmados [total, quantidade por teste rápido e por RT-PCR], pacientes aguardando resultado do Laboratório Central de Saúde Pública [Lacen], pacientes aguardando para realizar exame [deixamos zerados, pois fizemos testes em todos os pacientes até 31 de dezembro de 2020], casos descartados [total, descartados por testes rápidos e por RT-PCR], casos ativos, casos curados, óbitos confirmados e óbito em investigação”, diz em nota Gisela Andrade.

Não conseguindo atualizar os dados, a prefeitura parece se perder nos registros, pois o último do boletim oficial epidemiológico foi publicado no dia 31 de dezembro do ano de 2020. Somente quinta-feira (7), a atual gestão divulgou os dados sobre o quadro de contaminação em Lençóis.

Gisela pede à população de Lençóis que “busquem informações na Secretaria Municipal de Saúde, bem como, permaneçam no isolamento social, uso de máscara e fazendo higienização das mãos”.

Nova gestora eleita
Nas últimas eleições municipais, em 15 de novembro de 2020, a nova prefeita no município, Vanessa Senna derrotou a antiga gestão do ex-prefeito Marcão, do Republicanos, com 57,25% dos votos válidos computados nas urnas e divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE),

Três dias após ser empossada como prefeita de Lençóis, Vanessa publicou em perfil de rede social fotos em registro da situação do Hospital Municipal Sebastião Alves e questiona: “Vocês acham que existe condição de se fazer Saúde nesse local? Com o coração apertado, deixo aqui minha indignação”, diz.

As imagens mostram a falta de higiene no local, lixo acumulado, paredes com mofo e infiltração, móveis velhos, equipamentos deteriorados, macas enferrujadas e materiais desorganizados. “As nossas andanças e correrias agora serão redobradas”, afirma a prefeita.

Apesar da falta de comunicação e a desinformação sobre o quadro pandêmico do município, a reportagem teve acesso aos dados do boletim, atualizado na última quinta (7), onde são registrados seis óbitos por complicações da doença infectocontagiosa, além de 491 confirmados, sendo 223 com resultados de exames via Laboratório Central De Saúde Pública (Lacen) e 268 por testes rápidos.

São 17 ativos no município, apesar de 468 pessoas curadas e seis casos foram enquadrados como suspeitos. 1.773 pessoas estão livres do coronavírus, contabilizadas como descartadas no boletim. Dos casos com resultados negativos, 220 foram realizados via Lacen e 1.553 por testes rápidos.

Os dados disponibilizadas pela Secretaria de Saúde do Município, através da prefeitura, contabiliza número de infectados por localidade e ‘Tomba’ aparece com cinco pessoas, ‘Centro’ com quatro casos, ‘Alto da Estela’ e ‘Lavrado’ com três em cada e, ‘Encontro dos Rios’ com uma pessoa infectada.

Jornal da Chapada

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios