CidadesCuriosidadesMenu PrincipalPolíticaTop
Trending

#Chapada: Servidores em Ibicoara ficam sem salários e atual gestão culpa governo anterior pelo caos financeiro

O atual secretário de Finanças diz que a dívida no setor de educação, deixada pela antiga gestão, está próxima de R$1,5 milhão e o saldo para pagamento é menos de R$600 mil.

Servidores públicos do município de Ibicoara, na Chapada Diamantina, relatam ao Jornal da Chapada a situação de caos financeiro que estão vivendo com a mudança de governo. Eles estão sem receber o último salário do ano de 2020, além do direito a férias remuneradas pela antiga gestão de Haroldo Aguiar (PSD). “O ex-prefeito não pagou os salários dos professores, nem as férias do setor de educação. O município tem mais de 700 servidores”, diz um funcionário que não quis se identificar ao explicar a situação para à reportagem.

Nesta terça-feira (12), o atual prefeito, Gilmadson Melo, o popular Gil (PSC), publicou em perfil de rede social um vídeo para revelar a situação das folhas de pagamentos apresentadas pela máquina administrativa na transição da equipe gestora. O representante da empresa de contabilidade da prefeitura recomendou à equipe que “não realize pagamentos antes de receber o documento oficial da situação financeira do município, assinado pelo ex-prefeito”, diz Vinícios.

O contador salienta que o saldo deixado pela antiga gestão não cobre todos os débitos, além de “não ter sido formada uma comissão para avaliação do documento, apresentado sem assinatura do ex-prefeito. Além da transição não ter ocorrido de acordo com as regras exigidas pelo Tribunal de Contas dos Municípios [TCM], sendo que o documento oficial deveria ser entregue ao atual prefeito pelas mãos do antigo gestor com todos os dados atualizados”.

O secretario de Finanças de Ibicoara, Hairan Silva de Oliveira, descreve em valores a situação, e afirma precisar de “R$886 mil para cobrir a folha da educação, pois o saldo da prefeitura destinado a pasta é de R$596 mil, porém a dívida deixada chega próximo a R$1,5 milhão”. O titular da pasta diz que “os números de saúde e da administração ainda não foram contabilizados por não termos acesso às documentações”.

O prefeito Gil, depois de lamentar a situação da população de Ibicoara, ao ceder a palavra à contabilidade administrativa, declarou que “de acordo com o TCM, o município tem até o dia 31 de janeiro para apresentar o documento legal com todos os dados, sendo fornecidos pela equipe do ex-prefeito”, afirma. A gestão não sabe quando vai pagar os trabalhadores.

Jornal da Chapada

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios