Salvador: Jam no MAM cancela sessão de sábado após suspensão de patrocínio

Postado em jul 3 2015 - 12:53pm por Jornal da Chapada
foto

Apesar da Bahiatursa ter garantido verba em maio, aporte não foi repassado | FOTO: Márcio Lima |

Apesar da garantia de patrocínio da Bahiatursa para continuidade da temporada, a Jam no MAM, que teria apresentação no sábado (4), foi cancelada nesta sexta-feira (3). De acordo com os responsáveis pelo projeto, desde a semana passada os encontros semanais vêm sendo cancelados após a Bahiatursa ter suspenso temporariamente o aporte financeiro que garantiria os custos na produção até o mês de agosto. O Portal G1 entrou em contato com o órgão estadual, que ficou de se posicionar ainda nesta sexta-feira.

A JAM no MAM já realizou 392 jam sessions, com mais de 510.701 espectadores e uma média geral de 1.303 pessoas por sessão, de 25 de agosto de 2007 a 20 de junho de 2015. Segundo a empresa responsável, o projeto tem uma infraestrutura profissional que inviabiliza a manutenção com os ganhos exclusivos da bilheteria. Em agosto, a organização do evento informou que o patrocínio acordado com uma empresa nacional deverá ser efetivado.

Jam no MAM
O Jam no MAM, evento que promove encontros musicais na área externa do Museus de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA), em Salvador. O projeto, que tem ingressos a preços populares – R$ 3,50 (meia) e R$ 7 (inteira) -, é continuação das jam sessions que eram realizadas entre 1993 e 2001 em frente à capela do Museu de Arte Moderna da Bahia, chamadas de Jazz MAM. Por não ter verbas para dar continuidade, o projeto teve que parar pela primeira vez em 2001 e só retomou suas atividades em 25 de agosto de 2007. Desde então, foram realizadas 385 jam sessions, com mais de 506.000 espectadores e média geral de 1.317 pessoas por sessão.

Já passaram por lá artistas brasileiros como Carlos Malta, Bocato, Elza Soares, Marcio Montarroyos, Toninho Horta, Cesar Camargo Mariano e Artusinho Maia, além de Joshua Redman e Steve Coleman, dos Estados Unidos, e músicos do Canadá, Argentina, França, Itália e Alemanha. Devido à forte tradição percussiva da música baiana, as jam sessions do MAM se diferenciam de outras, oferecendo um misto de baião, samba, frevo, salsa, blues e swing, transformando a JAM em uma experiência única.

A banda base é formada por André Becker (sax alto e flauta), Bruno Aranha (piano), Gabi Guedes (percussão), Ivan Bastos (spalla e baixo), Ivan Huol (direção musical e bateria), Joatan Nascimento (trompete e flugelhorn), Orlando Costa (percussão), Paulo Mutti (guitarra) e Rowney Scott (sax soprano e tenor). Extraído na íntegra do Portal G1.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.