Dilma vai defender o PT e o governo em programa do partido na TV no dia 6 de agosto

Postado em jul 25 2015 - 3:23pm por Jornal da Chapada
foto

Esta será a primeira vez no ano que Dilma aparecerá no programa do PT | FOTO: Reprodução/Youtube |

Meses após ser alvo de um panelaço durante pronunciamento na TV no Dia da Mulher, Dilma Rousseff decidiu gravar para o programa do PT que será exibido em rede nacional no próximo dia 6. A filmagem está marcada para este sábado, em Brasília, sob a coordenação do marqueteiro do PT, João Santana. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente do PT, Rui Falcão, já gravaram participação na última segunda-feira. O mote do programa será a defesa do PT e do governo. A ideia é argumentar que a situação está ruim, mas ainda é melhor que antes dos 13 anos de administrações petistas no governo federal. O ator José de Abreu será o condutor do programa. Abreu é apoiador do PT e milita ativamente nas redes sociais em defesa da presidente e de Lula, de quem é amigo.

Esta será a primeira vez no ano que Dilma aparecerá no programa do PT. Assessores palacianos afirmam que a decisão ocorreu porque a presidente busca sair do isolamento político. A gravação é também um aceno à base petista e faz parte da operação de se reaproximar da legenda em meio à crise política. Desde a reação à sua fala no dia 8 de março, Dilma vinha evitando aparições na TV. A presidente foi alvo de manifestações em 12 capitais enquanto discursava, o que assustou o Planalto e deu combustível para as manifestações de rua de abril. Após o panelaço, Dilma se blindou: cancelou o pronunciamento no 1º de maio, em uma decisão inédita desde o seu primeiro mandato. Ela decidiu não se expor por temer a reedição dos protestos durante sua fala.

Dias depois, a presidente também não apareceu no programa do PT do primeiro semestre. A peça levada à TV dizia que o PT iria expulsar filiado que fosse condenado pela Justiça. Mesmo sem a aparição de Dilma, o programa do partido foi alvo de panelaço em pelo menos dez Estados e no Distrito Federal. Dilma amarga baixos índices de aprovação desde o começo do segundo mandato. Segundo pesquisa Datafolha de 20 de junho, a reprovação de Dilma só não é pior que a de Fernando Collor de Mello.

A presidente chegou ao final do primeiro semestre avaliada como ruim ou péssima por 65% do eleitorado. Com o agravamento da crise, Dilma vem tentando fazer acenos à oposição para tentar barrar um eventual processo de impeachment. Ela vai convidar governadores para participar de uma reunião que está sendo articulada para a próxima quinta-feira (30), em Brasília, para selar uma espécie de “pacto de governabilidade” no país. Extraído da Folha de S. Paulo.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.