CidadesCuriosidadesMenu PrincipalSaúde

Na Bahia, neurocientista Carl Hart debate políticas sobre drogas com secretários

foto
Carl Hart, neurocientista americano | FOTO: Ilustração/Gustavo Miranda/Agência O Globo |

Os secretários de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Estado, Geraldo Reis, e a secretária de Promoção da Igualdade, Vera Lúcia Barbosa, receberam na tarde desta terça – feira (1º) o neurocientista e professor da Universidade de Columbia (EUA), Carl Hart, que tem uma visão diferente e inovadora sobre a política de prevenção às drogas. O professor sugere que há como usar substâncias psicoativas sem se viciar, e, dessa forma, ele aposta na política de redução de danos, com o uso responsável, acesso ao mercado de trabalho, e até mesmo o uso assistido por profissionais da área de saúde.

foto1
O neurocientista com a secretária Lúcia Barbosa | FOTO: Divulgação/Ascom/SJDHDS |

Durante o encontro, promovido pela Iniciativa Negra por Uma Nova Política Sobre Drogas (INNPD), Geraldo Reis falou sobre a orientação do governador Rui Costa de reforçar o braço social do Pacto Pela Vida, com a ampliação dos programas Neojiba – programa de integração social por meio da música; implantação dos Núcleos de Direitos Humanos (NUDHs), que oferecerá assistência jurídica em áreas de Base Comunitária de Segurança Pública (BCS); e os projetos Corra Pro Abraço e Ponto de Cidadania, que atendem pessoas usuárias de substâncias psicoativas e em situação de vulnerabilidade social, na perspectiva da redução de danos e promoção social, por meio de ações socioeducativas.

O Estatuto da Igualdade Racial, experiência pioneira no estado no combate ao racismo institucional e à intolerância religiosa, também foi citado por Vera Lúcia, como ferramenta que pauta o Governo do Estado na elaboração de políticas públicas voltadas para a população negra na Bahia.

foto2
Carl Hart com o titular da SJDHDS, Geraldo Reis | FOTO: Divulgação/Ascom/SJDHDS |

Corra pro Abraço
Após o diálogo, Carl Hart presenteou os secretários com exemplares do seu livro ‘Um Preço Muito Alto’, que conta a história da sua infância e juventude nos bairros mais violentos de Miami, como se tornou professor e foi levado a um trabalho inovador no âmbito da dependência química e das drogas.

Nesta quarta (2), às 9h, o neurocientista participa de uma reunião de trabalho no gabinete da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), onde contribuirá, a partir do seu estudo, para o Projeto Corra pro Abraço, no âmbito do programa Pacto Pela Vida (PPV).

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios