AssessoriaCidadesCuriosidadesMenu Principal

Fogo é controlado na Chapada Diamantina e brigadistas seguem com monitoramento

foto5
O fogo na região do Gerais do Vieira foi extinto e apenas alguns focos de fumaça ainda resistem em pontos mais altos da Serra do Roncador, em Andaraí | FOTO: Mateus Pereira/Secom/GOVBA |

As chamas que atingem o Parque Nacional da Chapada Diamantina, que completa 30 anos nesta quinta-feira (17) estão controladas. Em contato com o Jornal da Chapada, o órgão que administra o parque, o Instituto Chico Mendes de Conservação Ambiental (ICMBio), informou que o momento é de monitorar os locais mais afetados pelas chamas, a região do Gerais do Vieira, perto do Vale do Capão (Palmeiras) e da Serra do Roncador, em Andaraí.

Em nota publicada no site oficial do ICMBio, o chefe-substituto do parque, Cesar Gonçalves comunica que as equipes de brigadistas e bombeiros que estavam em campo desde o início do incêndio já retornaram à base, em Palmeiras. Ainda conforme o instituto, o fogo na região do Gerais do Vieira foi extinto e alguns focos de fumaça ainda resistem em pontos mais altos da Serra do Roncador, em Andaraí.

foto67
Combate a incêndio florestal ganhou reforço do governo da Bahia | FOTO: Mateus Pereira/GOVBA |

O trabalho agora consiste no monitoramento das áreas atingidas para que o fogo não retorne. “Estamos analisando quanto tempo vai levar para os focos de incêndio se extinguir, para declararmos que realmente acabou. Estamos intensificando as ações, monitorando e verificando se ainda tem algum foco. Estamos na fase final do combate, considera a analista ambiental do ICMBio, Marcela de Marins.

Leia também:
Parque Nacional da Chapada Diamantina completa 30 anos e luta para manter biodiversidade
FOTOS: Com fogo controlado, brigadistas já podem celebrar aniversário do Parque Nacional da Chapada Diamantina

Com o fogo controlado, o instituto retirou os brigadistas das áreas de combate, nesta quinta (17), e os colocou em pontos estratégicos, para fazerem o monitoramento. “A gente tem agora brigadistas em mirantes, em Capa Bode, em Mucugê, e na região do Guiné, em pontos altos para observação. Nessas áreas, eles conseguem ver pela fumaça, quando tem algum incêndio”, explica Marins. As aeronaves estão colaborando também com o monitoramento aéreo.

O comandante das ações do Corpo de Bombeiros na Chapada, major Carregosa, explica que a atuação na região não tem prazo para acabar. “Vamos continuar aqui até que todo o trabalho de rescaldo seja finalizado e tivermos a segurança de que os incêndios foram completamente extintos. Algumas áreas são de difícil acesso, mas, somente nesta quinta-feira, debelamos 18 focos de incêndio em Andaraí”.

footo
O ICMBio retirou os brigadistas das áreas de combate nesta quinta (17) e os colocou em pontos estratégicos para fazerem o monitoramento | FOTO: Mateus Pereira/Secom/GOVBA |

Apoio de todos
Para combater o fogo, o governo enviou 23 bombeiros militares de Salvador e Simões Filho e um helicóptero para fazer o transporte da equipe que atua em locais de difícil acesso, como serras e vales. Participam dos trabalhos ainda 30 brigadistas do ICMBio e 20 voluntários. Dois aviões do ICMBio, que ficam na base de operações no Aeroporto de Lençóis, são acionados sempre que necessário para jogar água nos locais onde as chamas atingem maiores proporções.

A Superintendência de Defesa Civil (Sudec) já enviou cerca de 40 kits de proteção individual para os brigadistas, compostos por bomba costal, botas, mochilas, máscaras, cantis, luvas, calças e meiões. De acordo com o superintendente de Proteção e Defesa Civil da Bahia, Rodrigo Hita, o trabalho da Defesa Civil está articulado com outros órgãos. “Trabalhamos em parceria com a Sema, Inema e Bombeiros oferecendo treinamento aos brigadistas e cursos de reciclagem”.

A coordenadora de fiscalização preventiva de campo do Bahia Sem Fogo, Fabíola Cotrim também acredita na importância do trabalho integrado com os governos do Estado, Federal e municípios. “Dessa forma conseguimos ter um alcance maior e controlar essas chamas que costumam aparecer entre os meses de agosto e setembro. O Bahia Sem Fogo envolve os moradores locais que são essenciais nessa ação e recebem cursos da Secretaria do Meio Ambiente para poder atuar como brigadistas”. O programa, criado em 2007, atua tanto na capacitação da comunidade para atuar como voluntários, quanto na prevenção, combate e monitoramento do fogo. A matéria foi atualiza às 19h23 para acréscimo de informações.

Jornal da Chapada com informações da Secom.

Confira imagens do estrago causado pelo fogo na Chapada Diamantina. As fotos são do fotógrafo do governo da Bahia, Mateus Pereira:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia também:
Chapada: Festival de Lençóis atrai turistas no feriadão de outubro; confira opções de passeios
Brasil Ride movimenta as trilhas da Chapada Diamantina entre 17 e 24 de outubro
Vídeos: Festival de Jazz do Capão atrai visitantes à Chapada Diamantina; conheça os músicos

Etiquetas
Mostrar mais

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Pular para a barra de ferramentas