Chapada: Arte e cultura marcam aniversário da Casa Afrânio Peixoto este mês em Lençóis

Postado em dez 9 2015 - 10:51pm por Jornal da Chapada
foto5

Programação acontecerá durante cinco dias e também vai celebrar o aniversário de fundação da cidade de Lençóis que completa 170 anos | FOTO: Divulgação |

A Casa de Cultura Afrânio Peixoto (CCAP) – unidade vinculada à Fundação Pedro Calmon/ Secretaria de Cultura do Estado da Bahia – localizada em Lençóis, na Chapada Diamantina, montou, em parceria com a prefeitura do município, uma programação recheada de atrações para celebrar 139 anos do médico, político, professor, escritor baiano e patrono da unidade, Afrânio Peixoto – nascido em 17 de dezembro de 1876 e falecido em 12 de janeiro de 1947. Os eventos acontecerão durante cinco dias e também têm o intuito de comemorar o aniversário de fundação da cidade que completa, no dia 18, 170 anos.

A programação terá início na próxima segunda-feira (14), quando a professora Arquitetura e Urbanismo Liziane Mangili fará uma roda de conversa no auditório da Casa Afrânio, às 18h, para falar sobre impactos ambientais em Lençóis, do período da década de 70 aos dias atuais. Na quarta (16), também às 18h, a Praça do Rosário será palco da apresentação musical do coral de idosos do Centro de Referência de Assistência Social. Na ocasião, a Casa promoverá o lançamento do cineclube em referência ao filme Maria Bonita, de Pola Ribeiro.

Mais três eventos marcarão a noite de quinta (17). Às 18h, será realizada a inauguração da exposição “Bahia, Mistérios e Misturas”; às 19h haverá a encenação do texto “Miçangas”, escrito por Afrânio; e fechando as atividades do dia, às 20h, a Lira Filarmônica Popular de Lençois fará performance do tradicional “Parabéns pra Você”. Todos esses eventos serão abertos ao público.

Os participantes da festa poderão participar, no dia 18, a partir das 18h, de cortejo cultural, que sairá da Casa Afrânio em direção ao Coreto da Praça – localizada em frente ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Será nesse ponto que haverá apresentação musical do coral de crianças da cidade. É também nesse percurso que idosos convidados para participar da programação estarão no Teatro de Arena para contar ao público suas experiências e fatos relacionados à história de Lençóis.

No dia 19, quinto e último dia da semana comemorativa, a criançada se divertirá com contação de histórias do livro “O menino e o Globo” e de parte dos títulos da coleção infanto-juvenil “Eu Vim da Bahia”. Atividades teatrais com a atriz Aícha Marques complementam o evento.

foto5

Afrânio viveu na cidade de Salobro, região do município de Canavieiras, no sul da Bahia | FOTO: Reprodução |

Quem foi Afrânio Peixoto?
Afrânio Peixoto nasceu no dia 17 de dezembro de 1876, na cidade baiana de Lençis. Aos nove anos, ele e seus pais viveram na cidade de Salobro, região do município de Canavieiras, no sul da Bahia, onde viveu parte da adolescência. Com 21 anos, Afrânio se formou na Faculdade de Medicina da Bahia, onde começou a ter destaque no ramo acadêmico após a elaboração da sua tese de doutorado “Epilepsia e Crime”.

O artigo repercutiu no Brasil e no exterior. Em 1902, Afrânio foi para o Rio de Janeiro, onde iniciou intensas atividades no meio cultural, e alcança notoriedade no meio literário. Foi membro da Academia Brasileira de Letras, da Academia de Ciências de Lisboa, da Academia de Letras da Bahia, da Academia Nacional de Medicina, e do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

Casa Cultura Afrânio Peixoto
Batizada em homenagem ao seu patrono e localizada na praça que também leva seu nome, a Casa especializada de dois andares preserva um rico acervo bibliográfico, documental e museológico do próprio polígrafo baiano, doado por sua viúva, além de um vasto acervo sobre Ciências Sociais e História. Localizada em uma das mais bonitas cidades baianas, a casa, criada por intermédio do escritor Fernando Sales, ainda conta com um auditório para conferências, exibição de filmes e oficinas, construído após reforma em 2008.

Sistema
As bibliotecas públicas integram o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas, gerido pela Fundação Pedro Calmon – Secretaria de Cultura do Estado (FPC/SecultBA). O Sistema é composto por seis bibliotecas públicas estaduais localizadas em Salvador, sendo uma delas, a de Extensão, com duas bibliotecas móveis, uma no município de Itaparica e uma biblioteca virtual especializada na história da Bahia (Biblioteca Virtual Consuelo Pondé), além de uma Casa de Cultura, no município de Lençóis.

O Sistema também fornece consultoria técnica para mais de 400 bibliotecas públicas municipais, comunitárias e espaços de leitura, além de cursos de capacitação para os funcionários destas unidades. Com informações da Secult-BA.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.