Deputado defende trabalho do policial militar lembrando mais de 40 mortes em dois anos

Postado em dez 16 2015 - 5:00pm por Jornal da Chapada
foto6

Carlos Geilson frisa que a Polícia Militar é a que está mais exposta aos bandidos | FOTO: Reprodução |

Dados ainda não totalizados até o final de 2015 revelam que pelo menos 43 policiais militares foram mortos na Bahia nos últimos dois anos. “Foram 30 em 2014 e 13 até outubro agora de 2015, números que expressam o quanto a polícia também tem sido vítima da incontrolável violência urbana”, destaca o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB).

O parlamentar frisa que a Polícia Militar é a que está mais exposta aos bandidos, porque faz o trabalho ostensivo, de patrulhamento nas ruas. “A Polícia Civil também corre riscos, mas o PM é o que fica, na grande maioria das vezes, testa-a-testa com os criminosos e em muitos casos em situações não previstas, de surpresa”, afirma o deputado.

Geilson acha que o trabalho da Polícia Militar é “muitas vezes incompreendido, injustiçado”, principalmente quando ocorrem mortes de criminosos. “É preciso ter cuidado com a inversão de valores, quando há uma defesa exagerada do criminoso e uma condenação implacável do policial, que tem todo o direito de reagir e se defender, de preservar sua vida”, alega.

“Nós todos estamos vivenciando uma violência desmedida, uma criminalidade assustadora, com cidadãos morrendo à toa nas mãos de criminosos. Logo, é preciso cuidado na avaliação do trabalho do policial, que está tendo confrontos diários com perigosos bandidos”, argumenta o deputado.

Carlos Geilson reconhece que alguns policiais abusam da autoridade, cometem exageros, mas defende que esse não é o comportamento da maioria. “Vamos exigir que o comando puna os maus policiais, mas não vamos condenar os que cumprem com seu dever”, finaliza o parlamentar.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.