Aumenta as chances de chuva na Chapada Diamantina após massa de ar quente e seco perder força

Postado em dez 17 2015 - 2:40pm por Jornal da Chapada
foto5

Há previsão de chuvas, as maiores chances são para as regiões Oeste, São Francisco, Sudoeste, Chapada Diamantina, Norte e Sul | FOTO: Reprodução/Tayne Luz |

A massa de ar quente e seco que vem atuando há várias semanas sobre a Bahia começa a perder força em algumas áreas do Estado, o que poderá aumentar a nebulosidade e as chances de chuvas nos próximos dias. Dentre essas áreas, onde há previsão de chuvas, as maiores chances são para as regiões Oeste, São Francisco, Sudoeste, Chapada Diamantina, Norte e Sul. Por serem de fraca intensidade, essas chuvas ainda não deverão amenizar a longa estiagem nessas áreas do Estado. Para as regiões do São Francisco e Oeste, onde as temperaturas poderão chegar aos 39°C (máximas), também há possibilidade de ocorrer eventos isolados de chuvas mais intensas. Além disso, a umidade vinda da região Amazônica deverá contribuir para que tais eventos ocorram com mais frequência no final da tarde e durante a noite.

Por outro lado, nas regiões do Recôncavo e Nordeste, a massa de ar quente e seco continua predominando, a previsão é de céu ensolarado e com poucas chances de ocorrer chuvas. Além de deixar o tempo seco, essa massa de ar também está colaborando para manter as temperaturas elevadas nessas regiões do Estado, onde as máximas deverão variar entre 32°C (Recôncavo) e 37°C (Nordeste). É sempre bom lembrar que, essa combinação de tempo quente e seco, somada a vegetação já ressecada, aumenta as chances de ocorrer focos de queimadas nessas regiões do Estado. Com isso, mantém-se o alerta quanto à utilização do fogo nas atividades de rotina, como a preparação do solo para o plantio, renovação de pastos, queima de lixos, etc.

foto5

Durante à noite os municípios da Chapada Diamantina devem voltar a registrar as menores temperaturas da Bahia | FOTO: Divulgação/Inema |

Salvador
Para a cidade de Salvador e região metropolitana não são esperadas mudanças significativas nas condições do tempo para os próximos dias, ou seja, o predomínio continua sendo de céu parcialmente nublado a claro e sem chuvas na maior parte do período. Ainda assim, não se descarta a possibilidade de ocorrer eventos isolados de chuvas fracas, principalmente nas primeiras horas da manhã. Além dos ventos úmidos vindos do Oceano Atlântico, as temperaturas elevadas também poderão contribuir para que essas chuvas ocorram.

Maré
Para o período entre os dias 18 (sexta-feira) e 20 (domingo), a maré deverá atingir sua altura máxima entre às 09h e às 12h e entre às 21h e às 00h, com valores variando de 1,6 a 2,4 metros. Já as alturas mínimas deverão ser registradas no período entre às 3h e às 6h e entre às 15h e às 18h, com valores variando de 0,5 a 0,9 metro. As ondas previstas para esse período deverão ter agitação fraca, com altura máxima em torno de 1,0 metro.

foto67

A massa de ar quente e seco continua predominando no Recôncavo e no nordeste da Bahia | FOTO: Reprodução |

Índice de Radiação Ultravioleta
Com a aproximação do verão, as temperaturas se elevam e as chuvas ficam mais intensas. Com isso, o aumento da nebulosidade reduz a incidência de radiação solar e, consequentemente, nos Índices de Radiação Ultravioleta (IUV’s). Tal redução pode ser vista na previsão para o período entre os dias 18 (sexta-feira) e 20 (domingo), quando os IUV’s deverão variar entre 11 e 13.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estes índices fazem parte da categoria de intensidade “Extrema”, o que deverão manter os cuidados quanto à exposição prolongada à radiação solar, principalmente, nos horários das 10 às 16h, quando há maior incidência dessa radiação. Para isso, recomenda-se a utilização de protetor/filtro solar, chapéus, bonés, óculos escuros e roupas leves, o que poderá minimizar os danos causados a saúde. As informações são do Inema.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.