Chapada: Morte do Rio Utinga deixará 40 mil pessoas sem água; reunião com governo vai debater o assunto

Postado em jan 8 2016 - 7:44pm por Jornal da Chapada
rio utinga

Mobilização envolve políticos e membros de movimentos sociais que vivem na região dos rios ameaçados | FOTO: Divulgação |

O prefeito do município de Wagner, na Chapada Diamantina, Natã Garcia Hora (PSD) que esteve na manifestação da última quinta-feira (7), também reivindica dos governos a revitalização do Rio Utinga. Nesta sexta-feira (8), o gestor procurou o Jornal da Chapada, apontou ter alertado as autoridades para o problema e informou que vai participar de reunião junto com uma comissão de manifestantes, na próxima segunda-feira (11). O encontro vai debater o assunto com o secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, Cássio Peixoto. Agricultores familiares, quilombolas, indígenas, ribeirinhos, assentados e acampados das regiões da Bacia e Sub-Bacia Hidrográfica de Rio Utinga também devem ter representantes neste encontro com o governo do Estado.

“Estive na manifestação com vereadores para apoiar a pauta de reivindicação desse movimento, afinal, qualquer forma de chamar a atenção das autoridades para o problema é válida. É fato que o Rio Utinga está secando, e sua morte vai deixar sem água mais de 40 mil pessoas na região. Vale lembrar, que já fizemos nossa parte institucional quando estive por duas vezes em Salvador com o senador Otto Alencar [PSD-BA] e com o governador Rui Costa [PT], levando ao conhecimento de ambos, a situação em que se encontra o Rio Utinga e também o Rio Cachoeirinha”, informa o prefeito Natã Garcia ao Jornal da Chapada.

foto5

Depois de protesto, uma reunião foi marcada com o secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, Cássio Peixoto | FOTO: Divulgação |

Leia também:
Chapada: Protesto às margens da BR-242 pede a revitalização do Rio Utinga; confira vídeos e fotos
Chapada: Prefeito de Wagner pede providências ao governo sobre situação dos rios Utinga e Cachoeirinha

Reunião marcada
A reunião solicitada pelos manifestantes com o governo da Bahia vai acontecer na segunda-feira (11), conforme informação dos organizadores do protesto, que fechou trecho de maior movimento da BR-242, na região do distrito de Tanquinho, município de Lençóis, na última quinta (7). Os protestantes foram acompanhados o tempo todo por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

De acordo com o Wilson Pianissola, líder do MST na Chapada Diamantina, “o documento enviado à capital ao governador Rui Costa surtiu efeito e uma comissão vai debater ações de revitalização na Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento”.

Além da revitalização do manancial que abastece o município de Wagner, os manifestantes reivindicaram também a construção de barragens de pequeno, médio e grande porte, recuperação da mata ciliar, e realização de um diagnóstico socioeconômico e ambiental do rio e de seus afluentes.

Jornal da Chapada

Confira mais fotos do protesto:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Primeiro vídeo do protesto

Segundo vídeo do protesto

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.