Bahia: Quatorze deputados estaduais devem disputar eleições

Postado em fev 22 2016 - 5:09pm por Jornal da Chapada
alba

Na Assembleia Legislativa da Bahia, dos 63 deputados estaduais, 14 parlamentares deverão disputar as prefeituras das suas bases eleitorais | FOTO: Divulgação |

A atual legislação eleitoral não obriga um parlamentar a se afastar do mandato para disputar o cargo de prefeito ou vice-prefeito nas eleições municipais, mas, inevitavelmente, caso saia vitorioso das urnas, o parlamentar terá que renunciar e passar a sua cadeira para um suplente. Na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), dos 63 deputados estaduais, 14 parlamentares deverão disputar as prefeituras das suas bases eleitorais no pleito deste ano, podendo haver mudanças nas composições das bancadas a partir de janeiro de 2017. Nas eleições gerais de 2014, cinco coligações partidárias foram formadas entre os partidos para disputar as cadeiras do legislativo baiano.

A coligação “Pra Bahia avançar mais”, composta pelo PT, PP, PSD, PDT, PTB e PR, liderada pelo então candidato Rui Costa, emplacou 30 deputados estaduais. Atualmente, conforme apurou a reportagem, pelo menos cinco deputados do PT devem disputar as eleições. São eles: Zé Neto, em Feira de Santana; Neusa Cadore, em Pintadas; Zé Raimundo, em Vitória da Conquista; Gika, em Serrinha; e Joseildo Ramos, em Alagoinhas. Além dos petistas, o deputado Rogério Andrade, do PSD, pode disputar a prefeitura de Santo Antônio de Jesus. Ainda entre os partidos que compõe a base aliada do governo Rui Costa, o PCdoB, que não se coligou com nenhum partido, deverá lançar Fabrício Falcão candidato a prefeito em Vitória da Conquista.

Outro aliado do governador é o deputado Pastor Sargento Isidório, que foi eleito pelo PSC, partido que faz oposição à administração petista no estado, mas migrou para o Pros, legenda que pretende disputar a prefeitura de Salvador dentro da estratégia de pulverização de candidaturas de partidos da base governista. Já no campo oposicionista, novos nomes também podem aparecer na Assembleia Legislativa a partir de janeiro do ano que vem. A coligação “Unidos para uma Bahia melhor”, liderada pelo então candidato Paulo Souto e formada pelos partidos DEM, PSDB, PMDB, Pros, Solidariedade, PTN, PRB e PSC garantiu 23 assentos no parlamento baiano.

Até o momento, o deputado Herzém Gusmão (PMDB) disputará a prefeitura de Vitória da Conquista; Augusto Castro, pelo PSDB, deverá tentar assumir a gestão em Itabuna, Pedro Tavares é a aposta do PMDB em Ilhéus e Hildécio Meirelles (PMDB) pode retornar à prefeitura de Cairu. Ainda dentro do campo oposicionista, o deputado estadual Jurandy Oliveira, do PRP, estuda a possibilidade de concorrer à prefeitura de Ipirá. Extraído da Tribuna da Bahia
.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.