Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesMenu Principal

A direita fica nervosa a cada pesquisa, por isso persegue Lula, diz Valmir

lula
O ex-presidente Lula e o deputado baiano Valmir Assunção | FOTO: Mayra Lima |

A última pesquisa DataFolha caiu como uma bomba nos partidos que formam hoje a base do governo do presidente interventor Michel Temer (PMDB). Com Lula ganhando para todos os possíveis adversários no primeiro turno, inclusive para todos os políticos tucanos que se propõem a disputar o pleito de 2018, os partidos de direita só têm uma alternativa, segundo o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), que é intensificar a perseguição política contra o ex-presidente para que ele não seja candidato. Para Assunção, apenas Lula tem condições de pôr o Brasil de novo no rumo do desenvolvimento.

“As pessoas sabem que Lula foi o melhor presidente que o país já teve e que é o único com condições de restabelecer a democracia e recolocar o Brasil nos trilhos. A direita fica nervosa a cada pesquisa e, por isso, aumenta a perseguição contra Lula. Querem condená-lo sem crime – apenas para tirá-lo da disputa de 2018”, frisa Valmir nesta terça-feira (13). Na pesquisa DataFolha, das 2.828 pessoas ouvidas nos dias 7 e 8 de dezembro, 25% afirmam que vão votar em Lula no primeiro turno, 10% a mais que a segunda colocada, Marina Silva (Rede). Já Aécio Neves (PSDB) figuraria na terceira colocação com 11% das intenções de votos.

De acordo com a pesquisa, a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. No cenário simulado com os tucanos, Lula também lidera e venceria em todas as situações de segundo turno. O senador Aécio Neves teria apenas 34% contra 38% de Lula. O petista ganharia ainda do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que teria 34% contra 38%. Se o candidato tucano fosse o ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB), Lula teria 37% contra 35%.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios