CidadesCuriosidadesMenu PrincipalPolítica

#Correntina: Justiça autoriza que Maradona volte à presidência da Câmara após ser preso em operação

foto
O político ficou detido durante 22 dias na operação ‘Último Tango’ | FOTO: Divulgação |

Justiça decidiu o retorno ao cargo do presidente da Câmara de Vereadores de Correntina, no oeste da Bahia, Wesley Campos Aguiar, conhecido como Maradona (PV). Ele foi solto em novembro deste ano, depois de passar 22 dias preso após a operação o “Último Tango” do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA). O afastamento do cargo na Câmara havia sido determinado como uma medida cautelar após a soltura. No entanto, o desembargador Jefferson Alves de Assis decidiu que Maradona fosse reintegrado ao cargo, em despacho publicado no Diário de Justiça eletrônico nesta terça-feira (19).

Em conversa com o site G1, Maradona disse que vai voltar ao cargo na sessão da Câmara de Vereadores ainda nesta terça. Ele também sustentou que a operação do MP-BA não comprovou dano ao erário do município. “São só suposições. São coisas que fizemos, coisas dentro do mandato que a lei preconiza. Estou muito confiante que não houve dano ao erário. Nunca pedi um real a prefeito para aprovar projeto. Armaram para mim”, afirmou.

Maradona foi solto no dia 15 de novembro. Ele e outros cinco vereadores tinham sido detidos na operação deflagrada pelo MP-BA no dia 26 de outubro. Três dos presos foram soltos em 30 de outubro, enquanto os outros dois foram liberados no dia seguinte, 31 de outubro. As informações são do G1.

Leia também
#Correntina: Ministério Público denuncia alvos da operação ‘Último Tango’ à Justiça

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios