CidadesCuriosidadesEstilo de vidaMundoNegócioViagem
Trending

#Mundo: Cidade na Itália que oferece benefício de R$3 mil a novos residentes teve centenas de ligações do Brasil

Segundo informações do jornal La Reppublica, os detalhes sobre o benefício serão divulgados no próximo dia 16 de setembro e o projeto deverá ter um custo de 1 milhão de euros

Com intenção de atrair novos moradores, o governo da região de Molise, localizada ao sul da Itália, está oferecendo 700 euros (cerca de R$ 3,1 mil) por mês, durante três anos, a quem esteja disposto a viver por lá. Mas, para isso, o governo requer uma contrapartida dos novos moradores: se comprometer a investir, abrindo um negócio na região, e morar em local com menos de 2.000 habitantes.

Segundo informações do jornal La Reppublica, os detalhes sobre o benefício serão divulgados no próximo dia 16 de setembro e o projeto deverá ter um custo de 1 milhão de euros. “Queremos fazer mais. Queremos que as pessoas invistam aqui. Quem vier pode abrir qualquer tipo de negócio”, disse Donato Toma, governador da região. “É uma maneira de dar vida às nossas terras e também de aumentar a população”, completou ele.

Investimentos, além do incentivo individual
Cada localidade subpovoada deverá receber, além dos incentivos individuais, 10 mil euros por mês para investir em atividades culturais e infraestrutura. O governador de Molise diz que as pessoas precisam de infraestrutura, também, para ficar no local. “caso contrário, voltaremos onde estávamos há alguns anos”, afirma Toma.

Molise possui cerca de 350 mil habitantes e, nos últimos anos, vem sofrendo uma perda gradativa de moradores. Por conta do anúncio, nas últimas 24 horas, o telefone no gabinete de Antonio Tedeschi, conselheiro regional de Molise tocou mais de 1.000 vezes. Todas as ligações estavam relacionadas ao mesmo assunto: a proposta de atrair novos residentes para essa região com o pagamento de € 700 mensais como incentivo por um período de três anos.

“Foi uma avalanche de ligações com pedidos de informações vindos do Brasil, de brasileiros que vivem na Itália, e dos Estados Unidos”, disse o conselheiro a Época em entrevista por telefone na manhã desta quinta-feira.

“Os brasileiros são muito bem-vindos”, acrescenta Tedeschi, de 38 anos, que exerce um cargo equivalente ao de um deputado estadual no Brasil. Ele foi o idealizador da iniciativa “Reddito di residenza attiva” (Remuneração de residência ativa) proposta pela região de Molise.

Cada localidade subpovoada deverá receber, além dos incentivos individuais, 10 mil euros por mês para investir em atividades culturais e infraestrutura | FOTO: Reprodução |

Pré-requisitos
O italiano explica o que é necessário para disputar uma oportunidade no programa: “Não quero jogar um balde de água fria, principalmente nos brasileiros, mas para sonhar com uma vida tranquila por aqui é necessário ter passaporte europeu ou um visto de residência comunitário”. Mesmo que não possua o visto, é provável que o candidato o consiga apresentando o edital e resultado, no caso de aprovação.

No próximo dia 16 de setembro, o governo publicará na internet o edital com todas as informações para os interessados em fincar raízes, por pelo menos 5 anos, em uma das 106 cidades com menos de 2 mil habitantes existentes na região de Molise.

O candidato terá um prazo de 60 dias para realizar a inscrição acompanhada por um projeto de investimento empresarial na região — requisito obrigatório para ter acesso ao benefício de € 700 mensais por três anos. As propostas serão avaliadas por uma comissão. E segundo o conselheiro regional, haverá ainda uma fiscalização constante para verificar se as atividades abertas estarão funcionando regularmente. As informações são do Correio.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios
Pular para a barra de ferramentas