Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesMenu PrincipalSaúde
Trending

#Salvador: Jacaré no bairro de Periperi e muitos prejuízos para moradores são o saldo da forte chuva que caiu na capital

A Defesa Civil de Salvador também registrou alagamentos nos bairros de Fazenda Coutos, Valéria e Águas Claras.

A forte chuva que caiu na capital baiana, na tarde da última sexta-feira (3), proporcionou uma situação inusitada. Um jacaré foi visto no canal poluído do Rio Vale do Paraguari, em Periperi, bairro do subúrbio ferroviário de Salvador. Várias localidades da cidade registraram alagamentos residenciais. Algumas pessoas que moram às margens do rio tiveram a casa invadida pela água e ficaram ilhadas. “A chuva passou mais e a gente está prevenido para não ter prejuízo maior. A gente compra as coisas com tanto sacrifício”, lamentou a aposentada Cosmélia de Jesus.

No bairro de Paripe, que também fica no subúrbio de Salvador, um trecho da Avenida Afrânio Peixoto, conhecida como Suburbana, ficou alagado. A avenida é a principal via de acesso aos bairros da região. “Há mais de 25 anos que moro em Paripe. Aproximadamente 40 minutos de chuva foram suficiente para alagar todas as lojas, os vizinhos sofreram”, disse o morador Jorge Santos. O dono de uma loja que vende colchões em Paripe, Jaime Oliveira, precisou improvisar uma barreira para evitar a passagem da água, mas não conseguiu.

“É o escoamento de água que não temos. Então, quando o ônibus passa faz uma onda muito grande, que entra na loja”, contou Jaime Oliveira. A Defesa Civil de Salvador também registrou alagamentos nos bairros de Fazenda Coutos, Valéria e Águas Claras. “Quando chove a gente não dorme. Cada chuva que dá vai descendo um pouco mais [a encosta]. Começou no ano passado e até hoje está nessa situação”, disse o montador de móveis Alisson Ferreira, que mora perto de uma encosta na região de Águas Claras.

A chuva também invadiu o Mercado de Itapuã e uma fábrica de picolés na Rua Álvaro Baqueiro, também em Itapuã. “Os meus três freezers queimaram, câmara fria, máquina de fazer picolé, além do material de produzir. Um prejuízo em torno de R$ 30 mil”, disse o dono da fábrica. A Codesal registrou 266 ocorrências na cidade, nesta sexta, por causa da chuva. Até por volta das 20h45, o órgão tinha contabilizado 53 deslizamentos, 19 deles na região do subúrbio ferroviário, 11 em Valéria, nove no Cabula, oito em Cajazeiras, três em Itapuã, dois na Liberdade e um na Pituba. Não há registro de feridos.

Segundo a Codesal, também foi registrada uma queda de árvore no bairro do Cabula, além de 92 alagamentos de imóvel, 36 ameaças de desabamento, 20 ameaças de deslizamento, seis árvores ameaçando cair, oito infiltrações, 25 avaliações de imóveis alagados e seis orientações técnicas. A Codesal permanece com o plantão 24 horas, atendendo às solicitações pelo telefone gratuito 199. Segundo o meteorologista Heráclito Alves, a previsão é de chuva na cidade até o próxima segunda-feira (6), por causa de um canal de umidade que vem da região norte. As temperaturas devem variar entre entre mínimas de 28º C e máximas de 32ºC. Com informações do G1.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios