Pular para a barra de ferramentas
AssessoriaCidadesCuriosidadesMenu PrincipalTop
Trending

#Chapada: Secretário rebate denúncia que Mucugê faz testagem para covid-19 abaixo da média nacional; são 30 infectados no município

Do total de casos confirmados, 12 estão ativos, 17 curados e uma paciente que evoluiu para óbito.

O Jornal da Chapada recebeu uma denúncia referente à quantidade de testagem realizadas no município de Mucugê, na Chapada Diamantina. Moradores da região alegam que a gestão tem realizado 33 testes para cada mil moradores, abaixo da média nacional, que é de 59 testes para cada mil habitantes, conforme a plataforma ‘Worldometer’. A reportagem buscou informações com o secretário de Saúde, Igor Teles, para entender como o município chapadeiro atua com a aplicação de testes rápidos para detecção do anticorpo para o coronavírus. No boletim epidemiológico publicado na última quarta-feira (29), o total de casos confirmados chega a 30, sendo 12 ativos, 17 curados e um paciente que evoluiu para óbito. O total de testes rápidos são 351 e, por exame laboratorial, somam 35.

Conforme Igor Teles, a pasta vem desenvolvendo plano de enfrentamento à covid-19 e plano de ações, conforme leis, decretos, portarias, notas técnicas e necessidade real interna do município. “Tomando a base de diagnóstico dos pacientes, utilizamos dos meios por RT-PCR, teste rápido ou clínico-epidemiológico. O município já investiu mais de R$100 mil na compra de mais de mil testes, até o momento”, disse. O secretário ressalta que utiliza da nota técnica Nº 54 de 8 de abril 2020 [atualizada em 04 de junho de 2020], do manual de perguntas e respostas sobre teste rápido da Anvisa, “da necessidade de busca ativa para mapeamento epidemiológico municipal para aplicação dos testes rápido, onde estamos realizando por sorologia [coleta sangue do paciente, leva para laboratório, centrifuga, utiliza o soro do paciente para análise].

O titular da pasta revela que o município já realizou, até o momento, 360 testes, e que será ampliado conforme a necessidade. Teles reforça que deve haver cautela na aplicabilidade dos testes rápidos. “Precisamos ter cautela e baseamento para minimizar o risco do falso negativo, conforme janela imunológica de cada pessoa. Com os mais de mil testes adquiridos, poderíamos fazer a ‘política de teste’, onde sairíamos aplicando sem critério só para divulgar quantidades aplicadas. No entanto, até o momento, todos os casos positivos foram identificadas suas fontes, com isso, faz-se exames de busca ativa do vírus circulante, conforme critérios para RT-PCR ou teste rápido. Além disso, houve testagem em grupos internos do município vulneráveis a ter adquirido [o vírus] de forma assintomática”, finaliza Igor.

Jornal da Chapada

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios