CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal
Trending

#Brasil: Ciro condena política econômica dos governos Bolsonaro, Lula e Dilma e diz que é uma “tragédia”

Ciro também opinou sobre a CPI da Pandemia no Senado. Para ele, a comissão não será efetiva o suficiente para descobrir eventuais irregularidades do governo federal no combate à crise sanitária.

Pré-candidato do PDT à presidência da República, Ciro Gomes criticou a política econômica do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que, na visão dele, tem prejuízos deixados pelos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, ambos do PT.

“É parte uma herança e um processo de agravamento que ele tem produzido. Escoro minha opinião por números: 14 milhões de desempregados. Temos a maior quantidade de desalentados, 40 milhões de pessoas na informalidade. Nos números da economia temos uma tragédia de destruição da indústria. O PIB industrial caiu de 10%. É menor do que em 1910. Estamos vivendo a pior década de crescimento dos últimos 120 anos. Isso vem sido agravado pelo Bolsonaro, herdado pelo PT”, afirmou nesta quinta-feira (10), em entrevista coletiva virtual concedida a veículos de imprensa da Bahia.

Ciro também opinou sobre a CPI da Pandemia no Senado. Para ele, a comissão não será efetiva o suficiente para descobrir eventuais irregularidades do governo federal no combate à crise sanitária.

“Estamos perdendo para a Índia no número de mortos diários, com uma população maior. A causa é a falta de testes, fizemos uma campanha estúpida, pregando remédios sem eficácia. O Brasil com um conjunto estúpido na condução da compra de vacinas. A tragédia é imensa. A CPI vai desvendar? Duvido. Conheço os personagens. A imprensa tem conseguido revelar algumas coisas. É um papel importante. Ela vai dar em alguma coisa? Responsabilizar? Duvido. Gostaria de morder a língua”, concluiu. A redação é do site Bahia Notícias.

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios