Após votação conturbada na Bahia, Zezéu Ribeiro toma posse no TCE

zezeu

Deputado federal petista assumiu o cargo na tarde de segunda-feira (9). Zezéu Ribeiro foi eleito tendo como concorrente Carlos Gaban, do DEM | FOTO: John Matos |

Doze dias após a confusão que marcou a votação dos novos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE), o deputado federal Zezéu Ribeiro (PT), eleito para assumir uma das cadeiras, tomou posse na segunda-feira (9). O parlamentar, que foi eleito no dia 28 de maio, concorria à vaga de conselheiro com o deputado estadual Carlos Gaban (DEM). Na ocasião, o resultado saiu por meio de duas votações. Na primeira delas, Zézeu ficou com 27 e Gaban com 28. Entretanto, o candidato vencedor precisava ter no mínimo 32 votos. Um novo pleito foi realizado e o petista conquistou 35 e o democrata 23. Dos 63 deputados, 61 estiveram durante a votação. A votação provocou confusão na Assembleia Legislativa (Alba). De acordo com o Gaban, que perdeu a eleição, os colegas da bancada do governo estavam sendo coagidos a comprovar o voto para o deputado Zezéu Ribeiro, candidato indicado pelo governador do estado.

O presidente da Casa, deputado Marcelo Nilo (PDT), negou a existência de fraude na eleição e prometeu entrar com representação no Conselho de Ética para investigar a conduta dos deputados Elmar Nascimento e de Paulo Azi, ambos do DEM. No entanto, em seguida, Nilo informou que não pôde entrar com a queixa porque ele próprio integra o Conselho. “Quebrar o decoro é pegar os votos, as urnas e jogar no chão. O deputado Elmar disse que a Casa é um cabaré, um prostíbulo. É um desrespeito à Casa. A pessoa tem que ser grande e saber perder. Eles queriam que eu proibisse e revistasse a entrada de deputados com celular. Eu não posso, não tenho esse poder. A eleição foi limpa”, afirmou.

Mais conselheiros
A sessão do dia 28 de maio escolheu ainda outros conselheiros. O deputado baiano Mario Negromonte (PP) foi eleito o conselheiro do Tribunal de Contas do Município (TCM). Ele conseguiu 47 votos favoráveis e 11 contras, além de dois brancos e um nulo. O nome do deputado tinha sido protocolado pelo governador Jaques Wagner. Em seguida, o deputado estadual João Bonfim (PDT) foi escolhido para ocupar a vaga deixada pelo ex-conselheiro Filemon Matos no TCE. Dos 61 votos possíveis, 52 foram a favor e nove em branco. As indicações ao TCE e TCM foram referendadas na manhã de terça-feira (27), após sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Os nomes escolhidos serão levados para chefe do executivo nesta quinta-feira (28). Do Portal G1.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.