‘Movimento OPTEI’ foca nas mudanças do país; Márcio Pochmann defende projeto do governo

Postado em ago 24 2015 - 10:41am por Jornal da Chapada
foto

Seminário nacional em São Paulo reuniu políticos e militantes das tendências Novo Rumo e EPS | FOTO: Reprodução |

Em seminário nacional realizado no Sindicato dos Químicos de São Paulo, no último sábado (22), cerca de 170 militantes das tendências petistas Novo Rumo e EPS (Esquerda Popular Socialista) lançaram o ‘Movimento OPTEI’. Uma nova articulação partidária, aberta a toda militância do PT, que envolve deputados federais, estaduais, vereadores, dirigentes partidários e movimentos sociais de ambas as tendências. De acordo com o parlamentar baiano Valmir Assunção (PT-BA), o encontro deu continuidade à articulação iniciada no 5º Congresso Nacional do PT, realizado em junho, em Salvador. Membro da EPS e considerado um elo entre os movimentos sociais e o partido, Assunção disse que as correntes apresentaram ainda um manifesto em conjunto e defenderam propostas como as mudanças na política econômica do governo e também na forma da eleição interna petista. “Estamos seguindo com os debates do PT para levar mais propostas ao governo federal e continuar com as mudanças sociais, atraindo cada vez mais a população para os assuntos envolvendo o país”, aponta Assunção.

No seminário nacional na capital paulista, o presidente da Fundação Perseu Abramo, Márcio Pochmann, se pronunciou e fez um relato estrutural sobre o momento político e os impasses do projeto petista. “O alvo da direita brasileira não é apenas a presidenta Dilma, o alvo é o projeto que governa o Brasil desde 2003. E é por isso que não podemos ter dúvida na hora de ir para as ruas defender o nosso projeto”, completa Pochmann. No encontro, foram definidos eixos centrais que nortearão as intervenções desse novo campo petista no próximo período como o realinhamento da política econômica e reforma ministerial. Os debates decidiram pela criação de ‘conselhos’ do PT com o papel de reforçar o diálogo entre o partido e lideranças sociais, além reforçar a participação orgânica na Frente Brasil Popular e defender que o PT integre oficialmente essa frente.

foto

O presidente da Fundação Perseu Abramo, Márcio Pochmann, fez um relato estrutural sobre o momento político e os impasses do projeto petista | FOTO: Reprodução |

O Novo Rumo é uma tendência do PT com forte atuação em São Paulo, que conta com os deputados federais Carlos Zarattini e José Mentor, a vereadora Juliana Cardoso, o ex-deputado estadual Adriano Diogo, Silvana Donatti, da executiva estadual do PT-SP, e o secretário de Comunicação do PT nacional, deputado estadual e atual secretário de Fernando Haddad, José Américo. O presidente nacional do PT, Rui Falcão também integra o Novo Rumo. A EPS é uma corrente com ligação com os movimentos sociais, em especial o MST. Os deputados federais Valmir Assunção e João Daniel integram a tendência, como o presidente da CUT-GO, Mauro Rubem, o ex-ministro da Pesca, José Fritsch, além de Márcio Matos, ex-dirigente nacional do MST-BA, o secretário de Cultura de Santo André, Tiago Nogueira, o assessor do governo da Bahia, Ivan Alex Lima, e a dirigente nacional PT, Sheila Oliveira.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.