Fogo na Chapada: Chamas ainda atingem localidades de Jacobina, Miguel Calmon e Caém

Postado em dez 22 2015 - 3:08pm por Jornal da Chapada
foto4

Na região das Cachoeiras da Jaqueira/Arapongas e da famosa Véu de Noiva, ambas no distrito de Itaitu, o fogo já foi controlado | FOTO: Saulo Côrte |

Há cerca de um mês, o Piemonte da Diamantina sofre com os incêndios florestais. Localidades do município de Jacobina, Miguel Calmon, Caém (veja vídeo abaixo), Saúde e Mirangaba foram as mais afetadas. No Parque Estadual das Sete Passagens (Pesp), estimam-se mais de 40 hectares destruídos pelo fogo, até o momento. Entre Caém e Jacobina, as chamas têm se aproximado das ruínas da Igreja das Figuras, importante construção da época áurea do garimpo, idealizada pelo desbravador Romão Gramacho, que já foi palco para grandes celebrações.

O lugar faz parte da rica história regional e está rodeado por rios, sendo, ainda, reduto de descobertas arqueológicas. “Qualquer dano ali seria irreparável! Estamos com um projeto de transformar o lugar em uma unidade de conservação, que mantenha o seu patrimônio histórico, artístico e cultural, além de beleza cênica. Isso vai além do tombamento”, declara o promotor de justiça Pablo Almeida.

Situação do fogo em Jacobina, Caém e Miguel Calmon:

Em Mirangaba, voluntários, brigadistas, guardas municipais e bombeiros conseguiram debelar os focos no início da semana passada. Na região das Cachoeiras da Jaqueira/Arapongas e da famosa Véu de Noiva, ambas no distrito de Itaitu, principal ponto turístico da região, que faz divisa com o Parque, o fogo já foi controlado. No entanto, ainda passam por combate a comunidade Jabuticaba, situada nos arredores da mineradora Yamana Gold, em Jacobina, ao lado da Coreia (assista o vídeo abaixo) e da Serra do Cruzeiro, em Itaitu, e de localidades do município vizinho Caém. Entre Jacobina e Miguel Calmon, já são mais de 800 hectares devastados pelos incêndios ou sob sua influência.

Segundo o geólogo Carlos Victor Rios, que integra o Comitê de Gerenciamento de Crise, instaurado no início da semana passada, em Jacobina, para implantar plano de ação emergencial contra os incêndios florestais na região, há preocupação com o acúmulo de matéria orgânica, que pode ser chamada de turfa. “Sob certas circunstâncias e com o tempo geológico adequado, essa turfa se transforma em carvão mineral, liberando gás metano, que é inflamável. Um incêndio em uma turfa faz com que o fogo queime e se propague no subsolo de forma lenta por dias ou meses e por grandes extensões. Por isso é preciso muita atenção para evitar que os incêndios retornem, caso não sejam devidamente umedecidos”, alerta.

Combate na comunidade Jabuticaba

Voluntários da Associação de Ação Social e Preservação das Águas, Fauna e Flora da Chapada Norte (ASPAFF), acompanhados por brigadistas da mineradora e de Jaguarari (Jaguatirica), bombeiros de Juazeiro, integrantes do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) – Regional Senhor do Bonfim, funcionários do Pesp, das agências Eco Sistema Adventure e Simões Turismo, Prefeitura de Miguel Calmon e Cooperativa Recicla Jacobina, além de moradores, revezam-se no combate.

Leia também:
Fogo na Chapada: Festival usa bilheteria para equipar brigadas e aponta animais que correm risco de extinção
Fogo na Chapada: Gruta do Lapão é reaberta para turistas; Analista aponta avanço com focos controlados
Chapada: Chamas retornam na região do Capão; Lençóis controla focos e brigadistas seguem para Ibicoara
Deputado cobra rapidez na criação de comissão para ampliar ações de controle e prevenção aos incêndios na Chapada
Falta de estrutura dificulta ação de brigadistas voluntários na Chapada Diamantina

foto6

Alguns municípios do Piemonte da Diamantina fazem parte do roteiro turístico Chapada Norte e sofrem com as chamas | FOTO: Saulo Côrte |

Um helicóptero Esquilo com bambi-bucket (bolsa própria para armazenamento e lançamento de água) chegou à região na quarta-feira, 16, mas ainda não foi utilizado, primeiramente por problemas técnicos, em seguida, pelas condições de voo (fortes ventos), o que dificulta o transporte de mantimentos e materiais para os combatentes. As prefeituras de Jacobina e Miguel Calmon têm contribuído com a alimentação e ajudado na logística dos brigadistas e equipes de apoio. A Prefeitura de Caém está se articulando para oferecer o mesmo apoio, enquanto o Inema também auxiliou os grupos com a doação de equipamentos.

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) informou, na semana passada, que irá instaurar inquérito civil para apurar os motivos da falta de adoção de controle de queimadas, prevenção e combate na região. O órgão já disponibilizou 25 rádios de comunicação, bem como veículos e servidores para auxílio administrativo. As defensorias da Bahia e da União entraram em cena e ajuizaram uma ação civil pública, requerendo material e pessoal para controlar o fogo em toda a Chapada Diamantina. Nessa sexta-feira, 18, em virtude do não cumprimento da medida, as instituições ingressaram com o pedido de execução de multa.

Diante desse contexto, o promotor Pablo Almeida ajuizou ação cautelar, deferida nesse domingo, 20, pelo juiz plantonista Luís Henrique Araújo, para que os municípios de Jacobina, Miguel Calmon, Caém e Mirangaba recebam mais dois helicópteros modelo Esquilo, dois aviões Air Tractor, 30 barômetros (destinado à medição da direção e intensidade dos ventos), 50 equipamentos de proteção individual (EPIs) completos – incluindo macacões, botas, máscaras, abafadores, enxadas, facões – e 50 trabalhadores rurais para fazer aceiro, limpeza do terreno para impedir acesso do fogo. As responsabilidades serão divididas entre o governo do estado e a mineradora Yamana Gold (50% para cada um), no prazo de 48 horas, sob pena de multa diária no valor de R$ 100 e 500 mil, respectivamente. A medida deve continuar enquanto houver fogo e 24 horas após ser declarado oficialmente cessado pelo Comitê de Gerenciamento de Crise.

Leia também:
Secretário do Meio Ambiente pede união de forças em prol da Chapada Diamantina
Governo informa que mais de 6 mil equipamentos foram entregues para combater incêndios na Chapada
Focos se intensificam na Chapada Norte; Parque Estadual é atingido e chamas ameaçam nascentes
Brigadista volta a denunciar ‘indústria do fogo’ na Chapada Diamantina: “Age deliberadamente”

foto5

As defensorias da Bahia e da União entraram em cena e ajuizaram uma ação civil pública, requerendo material e pessoal para controlar o fogo em toda a Chapada | FOTO: Saulo Côrte |

Faça a sua parte!
As equipes estão precisando da sua ajuda com alimentos, água, equipamentos de proteção e combate, especialmente botas. Nos municípios de Miguel Calmon e Jacobina, as secretarias de meio ambiente estão recebendo doações. Neste último, o Ginásio de Esportes e a Universidade do Estado da Bahia (Uneb) também são pontos de coleta. Clique aqui e participe do financiamento coletivo que integra a campanha “SOS Piemonte da Diamantina”!

Turismo & Natureza
Alguns municípios do Piemonte da Diamantina fazem parte do roteiro turístico Chapada Norte. Suas dezenas de cachoeiras, grutas, sítios arqueológicos, espaços propícios para a prática do ecoturismo e esportes de aventura, a exemplo do rapel, da escalada, do mountain bike, motocross e voo livre, atraem turistas de diversas regiões do país, bem como estrangeiros. Apesar de o turismo ainda estar se desenvolvendo na região, opções não faltam para os visitantes.

Além do Parque Estadual das Sete Passagens, o distrito de Itaitu, em Jacobina, conhecida como a “Cidade do Ouro” ou “Cidade-Presépio”, é a principal escolha dos aventureiros, com seu clima bucólico, rodeado por serras e cachoeiras. A mais famosa é a Véu de Noiva: 60m de altura e ótimo poço para banho, chamada de Cachoeira do Clarindo pelos nativos, em homenagem ao antigo dono de suas terras. As informações são da Assessoria de Comunicação da ASPAFF Chapada Norte.

Confira mais imagens:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

4 Comentários Sinta-se livre para participar desta conversa.

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.