Governo informa que mais de 6 mil equipamentos foram entregues para combater incêndios na Chapada

Postado em dez 17 2015 - 5:32pm por Jornal da Chapada
foto5

O governo baiano diz que distribuiu para os brigadistas voluntários e bombeiros mais de seis mil itens de equipamentos de proteção individual e coletiva | FOTO: Arquivo/Rosely Nunes/PrevFogo/Ibama |

Com o objetivo de reduzir a incidência de focos de incêndios florestais nas regiões da Chapada Diamantina, o Governo do Estado, por meio da Secretaria do Meio Ambiente do Estado (Sema) e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), intensificou em 2015 as ações e investimentos no Programa Bahia Sem Fogo. Foram investidos mais de R$ 14 milhões em aluguel de aeronaves, compra de equipamentos de proteção individual e coletiva, veículos tracionados, diárias, alimentação, fiscalização e atividades de educação ambiental para sensibilização das comunidades.

Até o momento, o governo já distribuiu para os brigadistas voluntários e bombeiros mais de seis mil itens de equipamentos de proteção individual e coletiva, são botas, luvas, abafadores, bombas costais, cantil, máscaras, enxadas, óculos de proteção, facão, dentre outros. Neste momento, atuam na Operação Bahia sem Fogo, 170 bombeiros militares (126 da Bahia e 44 do Distrito Federal), brigadistas voluntários, além de seis aviões e cinco helicópteros contratados pela Sema.

“Realizamos um levantamento georreferenciado da área atingida até o dia 04 de dezembro, quando tivemos que interromper por conta da incidência dos novos focos. Neste período os incêndios já tinham atingido 51 mil hectares da região. Assim que os incêndios forem totalmente debelados, vamos trabalhar na elaboração de um plano de restauração para acelerar a recuperação da fauna e da flora”, destacou Spengler. As equipes continuam atuando no combate a incêndios nas áreas mais afetadas, como no Baixão e Machombongo, município de Ibicoara, no Ribeirão, na Serra do Veneno, em Lençóis, além de focos em Jacobina (Chapada Norte) e Ilhéus (Sul da Bahia).

foto5

Fogo já destruiu cerca de 51 mil hectares de vegetação na Chapada Diamantina | FOTO: Mateus Pereira/Secom |

Leia também:
Focos se intensificam na Chapada Norte; Parque Estadual é atingido e chamas ameaçam nascentes

Brigadista volta a denunciar ‘indústria do fogo’ na Chapada Diamantina: “Age deliberadamente”

Secretário diz que incêndio já devastou 51 mil hectares na Chapada Diamantina durante 3 meses

Fogo na Chapada: Ainda existem focos no Vale do Capão; brigadistas dizem que situação não afeta turista

Incêndios na Chapada Diamantina mobilizam pessoas em todo o estado

“A baixa umidade do ar e o clima seco aumentam os riscos de novos focos na região. Atuamos conjuntamente com outros órgãos e instituições, principalmente nas áreas de maior incidência de focos de incêndio, que acabam se propagando devido aos ventos fortes, vegetação seca e o período de estiagem”, ressalta a coordenadora do Bahia Sem Fogo, Fabíola Cotrim.

O trabalho de combate ao fogo em todo território baiano envolve o esforço de brigadistas voluntários capacitados pela Sema, bombeiros militares da Bahia e do Distrito Federal, técnicos do Inema e de prefeituras locais e brigada do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo).

É de fundamental importância que a população contribua para a prevenção das queimadas, evitando o uso do fogo nas atividades de campo, principalmente, na preparação do solo para o próximo plantio e/ou renovação de pastos para os animais. A sociedade pode oferecer denúncia de queimadas ilegais e quaisquer outros crimes ambientais pelo telefone nº 0800 071 1400, e-mail [email protected], diretamente nos balcões do Inema, na sede ou nas Unidades Regionais, ou por correspondência.

Previsão do Tempo
Para os próximos dias não são esperadas mudanças significativas nas condições na região. Isso porque a massa de ar quente e seco continuará atuando, o que manterá o céu ensolarado e sem chuvas.

“Pelo menos até o dia 20 (dezembro) não há previsão de chuvas significativas para maior parte da Bahia, inclusive para a Chapada Diamantina. A permanência e intensificação dessa massa de ar quente e seco é, principalmente, resultado da influência do fenômeno climático El Niño que, aqui na Bahia, atua na porção semi-árida, reduzindo a nebulosidade e, conseqüentemente, as chuvas”, informou o meteorologista do Inema, Heráclio Alves.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Leia também:
Rui Costa determina manutenção de efetivo no combate aos incêndios na Chapada Diamantina
Brigadistas da Defesa Civil Nacional já estão na Chapada Diamantina; confira situação atual
Fogo na Chapada: Vale do Capão está sem ameaças de incêndios; Lençóis ainda não recebeu EPIs
Fogo na Chapada: Incêndio em Jacobina avança e atinge distritos da região

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

6 Comentários Sinta-se livre para participar desta conversa.

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.