Pular para a barra de ferramentas
CidadesCulturaCuriosidadesMenu Principal

Chapada: Carnaval de Palmeiras não será realizado este ano por falta de recursos

carnaval
O projeto orçado em R$ 204 mil chegou a viabilizar um investimento de R$ 100 mil, via cervejaria, que arcaria com as despesas de palco | FOTO: Reprodução |

Mesmo com as tentativas de manter a tradição do carnaval de Palmeiras, na Chapada Diamantina, não foi possível alcançar o valor do projeto – orçado em R$ 204 mil – e este ano os festejos momescos não serão realizados. A informação foi confirmada pela comissão voluntária, que se encarregou de buscar recursos e apoios para a realização do Carnaval 2017. Em rede social, o grupo lamentou que a atual situação do município tenha travado as negociações. “É notório que a cidade está passando por um momento de dificuldade, muitas coisas precisam ser resolvidas. Além disso, outro grande problema é a falta de água em nossos rios”, diz a nota.

O Jornal da Chapada já tinha publicado texto sobre a escassez de água na região de Palmeiras. Tanto que a realização da festa só seria possível, caso chovesse e os rios retomassem seus volumes, o que não aconteceu. Queixas e reclamações sobre realizar um evento em período de crise hídrica e de mudança de governo também foram rebatidas pelos membros da comissão.

“A realização do carnaval não iria prejudicar a saúde e a educação até porque são verbas diferentes e muito menos as pessoas que estão sem receber. Carnaval já era uma realidade, feito totalmente pela mobilização popular, sem prejudicar o município. Gostaríamos de agradecer a todas as palavras de incentivo, quem ajudou financeiramente e também àquelas que de forma direta ou indireta lutaram conosco para tentar manter viva essa festa maravilhosa – que é o carnaval de Palmeiras – infelizmente não será realizada em 2017”.

De acordo com os membros da comissão, a proposta feita para realizar o carnaval em 2017 era que a prefeitura local não iria arcar com recursos financeiros, mas tentaria ajudar no que fosse necessário “em relação a buscar recursos com o governo como a Bahiatursa”.

“Todos os custeios seriam exclusivamente de responsabilidade da comissão, até mesmo trabalho extra de médicos, enfermeiros, garis, transporte, alimentação e estadias de policiais. E estava tudo bem encaminhado, em pouco tempo que a gente havia montado a comissão, conseguimos cerca de R$ 100 mil em recursos para o carnaval, o orçamento total do projeto era de R$ 204 mil”, frisa em nota, os membros da comissão.

Jornal da Chapada

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios