AssessoriaCidadesCuriosidadesMenu Principal

#Salvador: Jam no MAM faz homenagem ao músico Zeca Freitas deste sábado

jam
O público também poderá adquirir o Songbook contendo as partituras das composições de Zeca Freitas, ordenadas cronologicamente, ao preço de R$ 40 | FOTO: Arquivo/Ligia Rizerio |

A JAM no MAM neste sábado (29) vai fazer uma homenagem ao saxofonista, pianista, arranjador, empreendedor e maestro Zeca Freitas. Ao receber o músico para um novo lançamento do seu Songbook, a banda Geleia Solar abrirá a noite interpretando algumas das suas composições, como Alma Brasileira e Vitor, além de contar com a presença do próprio maestro na jam session da noite. O público também poderá adquirir o Songbook contendo as partituras das composições de Zeca Freitas, ordenadas cronologicamente, ao preço de R$ 40. A JAM no MAM é um projeto da Huol Criações e é realizado aos sábados, às 18h na área externa do Museu de Arte Moderna da Bahia. Apresentada pelo Ministério da Cultura e Instituto CCR, em 2017 a JAM no MAM tem o patrocínio da CCR Metrô Bahia.

Há alguns anos atrás, cansado de olhar para a pasta onde guardava suas composições escritas à mão – algumas com mais de 40 anos de idade – somadas a outras tantas no computador, Zeca Freitas resolveu tornar real o que considera ser “o sonho de todo compositor”. Como forma de organizar a sua produção e compartilhar com outras pessoas, produziu um songbook com cerca de cem composições ordenadas cronologicamente, além de fotografias, cartazes de shows e histórias das músicas e da relação com cada estilo: samba, jazz, baião, valsa, choro, maxixe, forró, marchinha, bolero, maracatu, funk, samba-raggae etc.

O songbook foi lançado em Salvador em julho de 2016 e, nessa homenagem da JAM no MAM a Zeca Freitas, chega novamente ao público, que ganha nova chance de entrar em contato com a produção de um músico que é referência para a música instrumental baiana e brasileira. Zeca foi, por exemplo, integrante da Banda do Companheiro Mágico (ao lado de Tuzé de Abreu, Toni Costa, Sérgio Souto e Guilherme Maia, entre outros, em meados dos 1970), uma das grandes inspirações para os músicos que fazem hoje a JAM no MAM. Contribuiu ainda com grupo Raposa Velha (década de 1980) e foi criador de orquestras e maestro da Orquestra de Todos os Santos.

SERVIÇO
JAM NO MAM
Data: Aos sábados
Local: Museu de Arte Moderna da Bahia – MAM (Av. Contorno, s/n, Solar do Unhão)
Horário: das 18h às 21h
Ingresso: R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia). Vendas na bilheteria do local, a partir das 17h dos sábados

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios