Jovem baiano com milhares de seguidores na internet fez relato sobre clarão causado por meteorito

Postado em fev 25 2018 - 4:17pm por Jornal da Chapada
foto45

A Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros confirmou que o clarão foi provocado por um meteoro, fenômeno luminoso causado pela passagem de um fragmento de rocha espacial pela atmosfera da terra | FOTO: Reprodução/G1 |

O jovem baiano Alexsandro Mota, de 18 anos, que chegou aos mais de 1,3 milhão de seguidores após começar a divulgar nas redes sociais o que aprende sobre os mistérios do espaço, falou sobre como gravou o clarão que foi visto no céu de várias cidades do estado. Apaixonado por astronomia e movido pela curiosidade, o morador da cidade de Conceição do Coité, decidiu, por conta própria, mergulhar nos estudos. “A paixão por astronomia surgiu desde criança. Sempre gostei de observar o céu e me perguntava o que eram aqueles pontos brilhantes que apareciam à noite e me propus a procurar respostas”, destaca.

Na casa onde mora com os pais e uma irmã, Alexsandro montou uma estação de monitoramento de meteoros e outros fenômenos. Na noite da última terça-feira (20), registrou o vídeo, do clarão. O fenômeno aconteceu por volta das 22h30, deixou as pessoas assustadas e ganhou as redes sociais. Em seu blog, ‘Mistérios do espaço’ Alexsandro escreveu sobre o episódio e postou o vídeo que conseguiu gravar, utilizando uma câmera especial. “Como a câmera estava virada para outro lado, já que nunca sabemos ao certo onde e quando um meteoro pode surgir, só consegui registrar a imagem do clarão. Segundo o que foi divulgado até agora, tratou-se de um meteoro, que explodiu sobre o oceano”, conta o jovem.

A Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros (Bramon) confirmou que o clarão foi provocado por um meteoro, fenômeno luminoso causado pela passagem de um fragmento de rocha espacial pela atmosfera da terra. O fragmento, segundo a Rede, explodiu pouco tempo depois de passar pela atmosfera, no Oceano Atlântico, a cerca de 83 quilômetros da praia de Guarajuba, na cidade de Camaçari, região metropolitana de Salvador. Com a montagem da estação de monitoramento em casa, Alexsandro virou um dos integrantes da Bramon, organização sem fins lucrativos cuja missão é desenvolver e operar uma rede para o monitoramento de meteoros.

Qualquer pessoa pode fazer parte da rede, que é formada por astrônomos amadores. Para isso, é preciso entrar em contato com os outros integrantes do grupo e possuir uma câmera de segurança e com caixa de proteção, um computador, uma placa de captura de vídeo, softwares e acesso a internet, além dos cabos e demais itens de hardware necessários para interligar os equipamentos. A Bramon diz que conta, atualmente, com 79 operadores e 113 estações para fazer o monitoramento de meteoros, em 20 estados do país.

Na Bahia, apenas duas estações constam no site da Rede, sendo uma delas a MDE1, operada pelo jovem Alexsandro Mota, em Conceição do Coité. “A câmera fica apontada para o céu, numa determinada direção. O aparelho é meu, fica na minha casa, onde opero uma estação própria. Ela é conectada ao computador, que tem um programa que só grava a imagem quando tem algum movimento. No momento do clarão, aconteceu isso. Meteoros fracos a gente registra praticamente todas as noites, mas esses clarões são mais raros”, destaca.

Blog
Em 2013, quando tinha 14 anos, Alexsandro decidiu criar um blog para falar de astronomia. “O nome ‘Mistérios do Espaço’ surgiu diante da gama enorme de assuntos que a gente abrange dentro da astronomia”. Fã de Carl Sagan, cientista, astrônomo, astrofísico, cosmólogo e escritor norte-americano, considerado um dos maiores divulgadores de ciência de todos os tempos, o estudante diz que, atualmente, o blog, que tem publicações diárias, tem média tem 500 mil a 1 milhão de visualizações mensais.

Os assuntos são divididos por editorias, como “Eventos astronômicos”, “Planetas”, “Galáxias”, “Astrobiologia”, “Estrelas”, “Física” e “Universo”. O conteúdo também é postado em outras redes sociais, como Facebook, Twitter, Instagram e YouTube, em canais criados pelo estudante para que os assuntos do blog pudessem ter uma maior abrangência. Somente no Face, o jovem ostenta 1.354.893 de seguidores. Nas redes, ele ainda faz transmissão ao vivo de eventos astronômicos, como chuva de meteoros, captados pela estação montada em casa.

“Atualmente, quem gere o conteúdo das páginas sou eu. Até algum tempo, tive ajuda de outras pessoas para deixar o site mais organizado. O blog começou bem simples e, aos poucos, foi ganhando forma. A gente vai aprendendo e tendo mais coisa para se aprofundar e postar. Os assuntos estão divididos porque, dentro da astronomia, a gente tem várias subáreas. Assim, quando as pessoas quiserem saber sobre um assunto específico, é só ir na página específica. É hoje o maior portal de notícias de astronomia do Brasil”, destaca. O blog, diz o estudante, é sempre atualizado com notícias de fontes confiáveis ligadas a grandes agências, como a Nasa.

“A gente atualiza com notícias atuais, que acontecem no mundo da astronomia. Quando um astrônomo descobre um planeta, por exemplo, ou quando há descoberta de estrelas a gente posta. Sempre que a gente sabe de novidades, tendo como fontes sites e fontes confiáveis, a gente escreve, traduz para uma linguagem mais clara para os leitores, que também pode sugerir o que vai ao ar com base em suas curiosidades. Assunto nunca falta, porque sempre tem algo a dizer sobre o universo”, destaca.

Futuro
Alexsandro concluiu o ensino médio em 2016 e, agora, se planeja para ingressar numa faculdade. A preparação tem sido com a ajuda da internet, livros e artigos. “Atualmente eu só pesquiso de forma amadora. Sou astrônomo amador. Aqui pela região, tem a Uneb [Universidade do Estado da Bahia] e a UFBA [Universidade Federal da Bahia]. Cursos de astronomia não têm por aqui, mas cursos relacionados, como física, geologia. Pode ser em qualquer um desses”, destaca.

O jovem diz que tem o apoio dos pais para seguir na carreira. “Me apoiam muito e me dizem pra continuar. Eu digo que é fascinante e que vale a pena se aprofundar nisso, meter a cara nos estudos. No futuro, me vejo como um pesquisador profissional nessa área, fazendo, quem sabe, grandes descobertas para contribuir com a astronomia e ciência nacional”, planeja. Jornal da Chapada com informações do G1BA.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.