Carateca baiano solicita apoio do governo estadual para participar dos Jogos Olímpicos

Postado em maio 8 2018 - 5:00pm por Jornal da Chapada

O jovem carateca baiano, Lúcio Almeida, 23 anos, sonha em participar dos Jogos Olímpicos 2020 | FOTO: Divulgação/Setre |

Atleta da seleção olímpica de karatê e segundo colocado no ranking nacional, categoria sênior abaixo de 67 quilos, o jovem carateca baiano, Lúcio Almeida, 23 anos, sonha em participar dos Jogos Olímpicos 2020, que será disputado em Tóquio, no Japão. Pra ajudar nessa caminhada, o atleta solicitou o apoio do governo do estado, em reunião realizada nessa terça-feira (8), com o secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Vicente Neto, quando foram apresentados os programas Bolsa Esporte e FazAtleta, que beneficiam atletas e paratletas, por meio de auxílio financeiro para treinamento, participação em competições e projetos esportivos.

“Em 2015, tive o apoio do FazAtleta, o que possibilitou que eu viajasse para disputas nacionais e internacionais. O resultado foi um salto da décima para a terceira posição no ranking nacional”, lembrou Lúcio, orgulhoso. Atualmente, o atleta tem como fonte de renda as aulas particulares de karatê e o patrocínio do Laboratório Sabin, que possibilita suas viagens para disputar competições. Também participaram da reunião, o coordenador de Esportes da Setre, Júlio César Pinheiro e o coordenador do Programa FazAtleta, Rodrigo Farias.

Programas
O FazAtleta é destinado a atletas, equipes ranqueadas e eventos que fazem parte do calendário das federações e/ou confederações que se enquadram na categoria de Esporte Amador, Olímpico e Paraolímpico. O apoio aos atletas e paratletas inclui, entre outros, o pagamento de despesas em viagens; aluguel de equipamento esportivo; contratação de seguro de vida; aquisição de material esportivo; além de recebimento de bolsa-auxílio para o atleta que se dedique exclusivamente à prática do esporte e remuneração para o técnico que o acompanha.

O programa, que promove o incentivo ao desenvolvimento do esporte amador na Bahia, opera sob a coordenação da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), em parceria com a Secretaria da Fazenda (Sefaz). Já o Bolsa Esporte, oferece um benefício de até R$ 2 mil por mês para atletas e paratletas baianos radicados no Estado, desde a iniciação até o alto rendimento. O incentivo financeiro e técnico é concedido, mensalmente, pelo prazo de um ano e renovável por igual período. As informações são da Setre.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.