#Salvador: Goethe-Institut abre convocatória de fotografias para exposição

Postado em set 13 2018 - 12:40pm por Jornal da Chapada

Profissionais e amadores podem participar de mostra coletiva com temática de “Festa” e curadoria do artista visual canadense Jean-François Prost | FOTO: Montagem do JC |

Onde, como e com quem você faz festa? Este é o mote que orienta a convocatória de fotografias ‘A Festa e interrupções da vida diária’, proposta pelo artista visual e arquiteto Jean-François Prost (Canadá), um dos atuais residentes do Programa de Residência Artística Vila Sul do Goethe-Institut Salvador-Bahia. A ideia é reunir imagens de todo tipo de pessoa, profissionais e amadores, que tenha registrado momentos de festa, revelando olhares e aspectos dos mais diversos sobre estas situações, para composição de uma exposição coletiva na Galeria do Goethe-Institut. Além da oportunidade de participação na mostra, os candidatos concorrerão a um Prêmio Júri Popular no valor de R$ 300,00 e a um Prêmio da Curadoria, para exibição individual no totem do instituto.

As inscrições ficam abertas até o dia 3 de outubro, em http://bit.ly/convocatoriaafesta, e a exposição será aberta no dia 10 do mesmo mês. A iniciativa se relaciona a um projeto multidisciplinar e participativo de publicação do Adaptive Actions (www.adaptiveactions.net), programa conduzido por Jean-François em Londres e Montreal, sobre a ideia de “La fête” (A Festa). A busca é por fotografias que expressem a celebração, a alegria, o excesso, a sensualidade, a intimidade, as sensações, as emoções, a exuberância, a criatividade, a inventividade e o entusiasmo prospectivo, participativo e da experiência emancipatória da festa.

No universo de possibilidades, são aceitas fotos de pessoas (dançando, cantando, dormindo, trabalhando durante festas), objetos (rádios portáteis, trios elétricos etc.), arquiteturas e situações que criam e definem o momento anterior, do durante ou de após festas. Também de ações, gestos e detalhes que definem e transformam a experiência do espaço e criam a ambientação da festa. As imagens podem ser de festas nas ruas, populares, públicas ou privadas, abertas ou secretas, comuns ou incomuns, em espaços domésticos ou de trabalho, planejadas ou espontâneas.

Não é exigido apuro técnico: as fotografias podem ter sido feitas em qualquer tipo de câmera, inclusive de celulares, e mais importam percepções fora da obviedade do que questões como foco e enquadramento. Reunir uma pluralidade de experiências e percepções dos soteropolitanos sobre o ato de festejar e o que acontece neste contexto é o objetivo principal.

Sobre Jean-François Prost
Graduado em Arquitetura e Design Ambiental, Jean-François Prost é interessado em áreas de pesquisa urbana que são marginalizadas dos lugares normalmente criados pela intervenção artística e design: espaços (ou situações) negligenciados, sem função, supercontrolados, estéreis e não particularmente específicos. No seu trabalho, a arte é um ato de resistência, um estado de espírito, um meio de se expressar e trocar ideias. Estimula, promove e defende a presença da arte em todos os lugares e a qualquer momento.

Desde 1998, seus trabalhos individuais e colaborativos, como fundador da Adaptive Actions (2007) e cofundador do Atelier SYN (2000), foram exibidos em eventos como a Bienal de Liverpool, a Bienal Internacional de Arquitetura de Roterdã, a Bienal de Madrid Abierto e a Bienal de Arquitetura de Lisboa e São Paulo. A residência em Salvador se dá como bolsista do Conseil des arts et des lettres du Quebéc (CALQ) – Conselho de Artes e Letras de Quebec. As informações são de assessoria.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.