Chapada: Advogado acusa ex-namorada de agressão em Itaetê: “Não se conforma com o término”

Postado em dez 29 2018 - 7:16am por Jornal da Chapada

O advogado Emerson da Silva foi agredido e ameaçado de morte em Itaetê pela ex-namorada Elivania Pereira | FOTO: Jornal da Chapada |

Uma confusão entre um casal de ex-namorados, no município de Itaetê, na Chapada Diamantina, na última quinta-feira (27), foi parar na delegacia. Isso porque o advogado Emerson Antonino da Silva acusa a ex-companheira Elivania Suzart Pereira de agressão por não se conformar com o término da relação. Segundo a vítima, a mulher invadiu sua residência com o filho no colo que eles tiveram juntos, durante um convívio de 5 meses em 2016, e o deferiu golpes com caco de vidro, lâmina de barbear, pedras e até uma serra de marceneiro, além de socos, pontapés e mordidas.

“Não reagi em nenhum momento, por respeito à lei Maria da Penha. Sabia que se tentasse me defender poderia atingir meu filho e machucar ela. Toda a agressão foi presenciada pela criança de apenas dois anos. Antes de ir embora, ela me ameaçou de morte. Disse também que não tem medo da polícia e que se eu não fosse embora de Itaetê ela cumpriria sua promessa de me matar. Ainda me xingou e desmereceu a minha profissão me chamando de ‘advogado de merda’”, narra Emerson ao Jornal da Chapada. A mulher foi procurada por policiais militares para prisão em flagrante e não foi encontrada para dar sua versão. O periódico também tentou contato, mas sem resultado.

A vítima esteve na redação deste periódico, na última sexta-feira (28), solicitando que fosse veiculado o caso, pois teme por sua vida. Emerson ainda diz que Elivania quebrou vários objetos de valor em sua casa quando a invadiu para lhe agredir. Segundo fontes ligadas ao Jornal da Chapada, a briga foi parar na rua e populares de Itaetê presenciaram a mulher pegar a serra de marcenaria e ferir Emerson na barriga. “Ela quebrou meu celular, notebook e danificou a moto que uso para trabalho”, completa o advogado, que prestou queixa contra a ex-namorada na Delegacia de Polícia Civil de Itaberaba, também na Chapada Diamantina, e realizou exame de corpo de delito.

Fotos mostram hematomas e ferimentos da vítima

Este slideshow necessita de JavaScript.

Esse caso chama a atenção de todos da região por não ter tido a reação comum do homem em agredir de volta a mulher, o que leva ao alto índice de agressão e feminicídio no país. No Brasil, uma em cada sete mulheres é agredida pelo parceiro, segundo dados da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). E a luta por direito, igualdade social e pelo fim da violência doméstica é um dos pontos defendidos por grupos feministas.

Recentemente, um caso tem repercutido em redes sociais onde a advogada Luciana Sinzimbra aparece em vídeo sendo agredida deliberadamente pelo ex-namorado, o piloto Victor Junqueira, de 24 anos, filho do ex-prefeito do município de Anápolis, em Goiás, Eurípedes Junqueira (veja aqui).

Jornal da Chapada

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.