CidadesCuriosidadesMenu PrincipalPolítica
Trending

#Vídeo: Coronel pede segurança após ameaças de morte por presidir CPMI das Fake News

O senador pela Bahia solicitou escolta do Senado Federal para garantir sua segurança

O senador Angelo Coronel (PSD) disse estar tranquilo após as ameaças de morte que está sendo vítima pelas redes sociais. Em conversa com o site BNews, nesta quinta-feira (12), Coronel explicou que as ameaças se estendem por e-mails e telefonemas. No entanto, ainda não há indícios de quem possa estar “por trás das ameaças”.

“Estou tranquilo, mas cumprindo o meu dever. Sei que tenho que ter isenção e vou continuar fazendo o meu trabalho”, disse. O senador solicitou escolta do Senado para garantir sua segurança. Ainda de acordo com Coronel, os suspeitos das ameaças já foram identificados e encaminhados para o setor investigativo do Senado que dará prosseguimento à denúncia.

Angelo Coronel é o presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, instalada no Congresso Nacional, na semana passada. O grupo é formado por 15 senadores e 15 deputados. O colegiado investiga a criação de perfis falsos para influenciar as eleições do ano passado e ataques cibernéticos.

Ainda na semana passada, o senador ameaçou o vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro (PSC) quando for convocado para depor na comissão. Como presidente do colegiado, Coronel pode dar voz de prisão ao depoente, caso entenda que Carlos Bolsonaro esteja mentindo.

Após a ameaça, o outro filho do presidente da República, Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro respondeu: “Não é porque alguém é agredido numa rede social que se está cometendo uma fake news. Ainda mais nós, que somos pessoas públicas e somos frequentemente alvos de ataques: alguns fundados, outros infundados, mas que isso não se confunda com fake news”.

Vídeo sobre as ameaças

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios