CidadesCuriosidadesEconomiaMenu PrincipalTop
Trending

#Chapada: Lençóis flexibiliza decreto que reabre o turismo, mas mantém exigência de teste de covid para visitantes

Os empresários questionaram sobre uma maior conscientização da população em relação às medidas de combate à covid-19 e a prefeitura cobrou aprovação de projeto por vereadores para ampliar o processo durante pandemia.

Setores da sociedade de Lençóis, município da Chapada Diamantina, entre poderes público, privado e frentes que atuam no combate aos efeitos da pandemia do novo coronavírus, ampliaram os debates e buscaram soluções para adequar o decreto que reabre o município para o turismo. A exigência para o visitante apresenta o teste negativo para covid-19 foi mantido entres os requisitos.

A reunião aconteceu nesta sexta-feira (28), de forma virtual e contou com o prefeito Marcos Airton Araújo (Republicanos), a coordenadora do combate e enfrentamento à pandemia da covid-19, Gisela Andrade, além de representante (negociador) do Ministério Público no comitê de combate à covid, a promotora Diva Maria Rocha.

O encontro na internet teve a participação ativa da presidente da Associação Comercial de Lençóis (Acel), Ana Cristina Moreira, e do presidente do Conselho Municipal de Turismo, Anselmo Macedo, e de outros secretários municipais e empresários do turismo. Durante a discussão, a prefeitura de Lençóis anunciou a flexibilização em dois dos três pontos questionados pela Acel.

Primeiro, a ampliação do horário de funcionamento para restaurantes, que será estendido até 21h, para atender o turista que retorna das trilhas. Segundo, a colocação de mesas nas ruas pelos bares e restaurantes, que é uma tradição de Lençóis e será permitida desde que cumprida as medidas de distanciamento social, capacidade reduzida de até 50% e distanciamento mínimo de dois metros entre as mesas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Já o terceiro ponto discutido, foi a exigência do teste para covid-19 para entrada de visitantes no município chapadeiro, e que foi mantido pelas autoridades. Segundo a promotora Diva Maria Rocha, “entre o direito de ir e vir, o direito ao turismo e o direito à saúde, prevalece o direito à saúde. É preciso lembrar que ainda estamos sob declaração de calamidade pública. E, nesta questão do teste, a prefeitura exerce sua competência em prol da saúde da população”.

Os empresários questionaram sobre uma maior conscientização da população sobre as medidas de combate e prevenção à covid-19. E o prefeito municipal destacou a necessidade de aprovação na Câmara de Vereadores da ‘Lei de Fiscalização’ para medidas contra a pandemia. Marcos Airton pediu apoio de todos nesse sentido. “Precisamos ser fiscais um do outro sobre o cumprimento das medidas contra a covid-19”, comenta o gestor republicano.

Foi solicitado para a Acel a criação de um novo documento com sugestões e dúvidas que deve ser encaminhado à prefeitura para apreciação como forma de dar continuidade ao debate.

Jornal da Chapada

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios