CidadesCuriosidadesEconomiaMenu PrincipalTop
Trending

#Chapada: Pavimentação da estrada entre a sede de Palmeiras e o Vale do Capão está 80% concluída; moradores não reconhecem as obras

“A estrada está como antes. Cheia de ‘costela de vaca’ e poeira. Não mudou nada”, diz um motorista que passou recentemente pela via.

A Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra-BA) informou que a estrada que liga Palmeiras ao Vale do Capão, distrito de Caeté-Açu, na Chapada Diamantina, segue em ritmo de pavimentação em paralelepípedo com 80% das obras concluídas, apesar dos questionamentos de moradores.

Segundo assessoria da Seinfra, a previsão de entrega está para o mês de março de 2021. “A estrada beneficiará moradores locais e turistas que visitam a região”, afirma a pasta estadual em nota enviada ao Jornal da Chapada.

A Seinfra diz que “1,3 km de pavimentação em paralelepípedo e em 19,7 km de revestimento primário na rodovia seguem sendo realizados”. E a requalificação da via “está sendo feita conforme o projeto elaborado e visa atender a melhoria na trafegabilidade de moradores e visitantes da região do Vale do Capão”, reitera a nota.

Apesar das polêmicas sobre o assunto nas comunidades do município e do distrito chapadeiro sobre a facilidade de acesso e a preocupação dos moradores em mediar a preservação do local e de moradores, em meio à crise pandêmica por coronavírus, o governo do Estado abriu, em fevereiro deste ano, edital licitatório para as obras da estrada.

A reportagem entrou em contato com um dos motoristas que faz o transporte de turistas e moradores no local e alguns questionaram sobre o benefício das obras.

“Se ficar como está, não muda nada. Só o dinheiro sendo investido e mal utilizado, além do material de baixa qualidade”, ressalta motorista e morador, que não quis ser identificado. O investimento previsto pelo Estado para realização da melhoria da estrada entre Palmeiras e Vale do Capão é de R$2,7 milhões.

Em junho, as obras foram iniciadas e, já em julho, moradores questionaram sobre as medidas de segurança sanitária, de acordo com exigências do Ministério da Saúde, para mediação dos trabalhadores vindo do Paraná, para executar o serviço da obra. À época, a Secretaria de Saúde do município relatou que estaria seguindo corretamente as medidas sanitárias (lembre aqui).

Ainda em entrevista, o morador diz que “pavimentado não tem outro trecho, além da ladeira do ‘Gorgulho’, entre Palmeiras e o Vale do Capão. Foi jogado um material arenoso e na primeira chuva estragou tudo. Está como antes. Cheia de ‘costela de vaca’ e poeira”, conclui.

Atraso na obra durante as eleições municipais de 2020 aconteceu porque “não foram encontrados, em toda região da Chapada, paralelos para continuação da obra” | FOTO: Divulgação |

O responsável pelas obras da estrada entre Palmeiras e Vale do Capão, no município, Cláudio Anjos, respondeu os questionamentos dizendo que “a população não entende bem o que está sendo realizado nas obras. São 1,2 km de calçamento dentro da Vila do Capão e, somente após a conclusão do serviço, a estrada ganha atenção para o acabamento, apesar de já ter sido colocado o cascalho no trecho para amenizar prejuízos”, informa.

“O problema é que a estrada é trafegada por muitos veículos pesados diariamente e com as chuvas, como é cascalho, não tem jeito, abre alguns buracos na pista. Sempre terá problemas”, explica o responsável.

Cláudio ainda relata ao Jornal da Chapada o motivo do atraso na obra durante as eleições municipais de 2020, que “não foram encontrados, em toda região da Chapada, paralelos para continuação da obra. No momento conseguimos alguns, mas ainda não são suficientes”.

A Seinfra responde sobre a falta de material na região e afirma que a “oferta do material já está se normalizando e o serviço de pavimentação deve ser retomado já na primeira semana de janeiro”.

Em nota, a assessoria ainda informa que “as obras estão sendo conduzidas de acordo com as orientações da Secretaria de Saúde de Palmeiras para ajudar no combate à disseminação do coronavírus, incluindo a contratação de profissionais da área da Chapada Diamantina pela empresa responsável”.

Jornal da Chapada

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios