Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesMenu Principal

Missa festiva vai homenagear 90 anos do ex-governador Lomanto Júnior

lomanto
Como governador, Lomanto Júnior inaugurou importantes estradas e obras de infraestrutura, como a “Rio-Bahia”, Feira de Santana-Juazeiro, a Ponte Ilhéus – Pontal | FOTO: Divulgação |

O ex-governador da Bahia, Antonio Lomanto Júnior completa 90 anos neste sábado (29), mas a homenagem está reservada para a próxima segunda-feira (1º), quando será realizada uma missa em ação de graças, às 18 h 30, na Capela Sagrada Família – Dorotéias, no bairro do Garcia, Salvador. A celebração deve reunir familiares, amigos e admiradores. Lomanto Júnior formou-se em Odontologia pela Universidade Federal da Bahia em 1946, contudo ainda na faculdade mostrou que a política era sua verdadeira paixão. Aos 22 anos se tornou o mais jovem vereador de Jequié. Em seguida, no exercício de prefeito ficou conhecido em todo o estado por levantar a bandeira municipalista e pregar a reforma da Constituição. O jovem político chegou à presidência da Associação Brasileira dos Municípios e com destaque em âmbito estadual foi eleito em 1962, governador da Bahia com a mensagem “O interior marcha para o governo”.

Como governador, Lomanto Júnior inaugurou importantes estradas e obras de infraestrutura, como a “Rio-Bahia”, Feira de Santana-Juazeiro, a Ponte Ilhéus – Pontal. Implantou a Universidade Estadual – Uneb, o Iseb – Instituto de Saúde do Estado da Bahia e o IAPSEB, atualmente Planserv. Lomanto também construiu os pilares para a criação do Centro Industrial de Aratu. Transformou o Banco de Fomento em Banco do Estado da Bahia e criou o Desenbanco. Com essas ações mudou a matriz econômica baiana, que era eminentemente agrária para uma economia industrial. Foi responsável também pela criação da União dos Municípios da Bahia – UPB, em 13/08/64.

O maior legado da gestão de Lomanto foi a Reforma Administrativa do Estado, com a criação da Secretaria de Indústria e Comércio, Minas e Energia, o Desenbanco, (atual Desenbahia), que fincou as bases para um novo modelo de gestão pública. Concluiu as obras do Hospital Martagão Gesteira e deu prosseguimento ao hospital para doenças do tórax pelo IBIT. Reconstruiu e inaugurou em 1967 o Teatro Castro Alves (TCA) e construiu a Avenida de Contorno. Inaugurou também a Primeira Bienal de Artes da Bahia.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios