CidadesCuriosidadesEducaçãoMenu Principal

Feira do Livro da Uefs se consolida como agente difusor da cultura

foto5
A programação incluiu exibição de filmes, contação de histórias, palestras, recitais, oficinas, apresentações teatrais, lançamento de livros e diversos shows musicais de artistas renomados | FOTO: Reprodução/Edvan Barbosa |

A importância da realização de um evento público, gratuito e em um espaço aberto foi citado por visitantes de todas as idades e segmentos sociais presentes na praça João Barbosa de Carvalho, a Praça do Fórum, local da 8ª Feira do Livro – Festival Literário e Cultura de Feira de Santana, realizada de terça-feira (22) a domingo (27).

Mais de 70 mil pessoas visitaram os estandes da 8ª Feira do Livro, superando a expectativa dos organizadores. O evento, conforme citou o professor de ensino médio Rosevaldo Assis Pereira, supera a condição de local de comercialização de livros e se coloca como incentivador da convivência, da leitura e da difusão da cultura. A programação incluiu exibição de filmes, contação de histórias, palestras, recitais, oficinas, apresentações teatrais, lançamento de livros e diversos shows musicais de artistas renomados.

A relevância da distribuição de mais de R$ 270 mil em vales-livros para professores e estudantes secundaristas, cedidos pelo Governo do Estado e Prefeitura de Feira de Santana, foi citada pela professora Anna Cristina Gonçalves, coordenadora de Extensão da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), entidade parceira na organização do evento, e da Feira do Livro. Segundo ela, professores dos ensinos fundamental e médio têm relatado retorno por parte dos alunos, que são incentivados à leitura em sala de aula, inclusive com atividades que envolvem obras adquiridas na feira através dos vales.

foto6
A Feira do Livro é realizada desde 2008 | FOTO: Bernardo Bezerra |

Envolvida com aparelhos eletrônicos como praticamente todos os jovens da sua idade, a estudante Tainá Ferreira Gomes, 14 anos, disse que vai aproveitar a oportunidade da compra de livros com o vale para exercitar a leitura. “Comprei um romance e o meu pai ainda me deu um cordel. Ele disse que vou gostar desse tipo de literatura”.

Cordel
E a literatura de cordel foi um dos destaques da 8ª Feira do Livro, que reuniu escritores de diversos municípios. Professor licenciado em Letras e mestrando em Estudos Literários pela Uefs, Luciano Ferreira expôs obras de autoria própria, o que despertou o interesse dos visitantes.

A literatura de cordel, conforme afirmou Ferreira, tem se afirmado porque possui a característica de acompanhar as transformações sociais, utilizado como temas a informática, o uso de equipamentos eletrônicos, a política e muito mais. “Os cordelistas abordam os diversos assuntos numa linguagem divertida e atraente, despertando a atenção do público de todas as idades”, salientou o professor, que é do município de Coração de Maria.

O escritor e jornalista Franklin Maxado citou que professores têm dado significativo impulso ao cordel, na medida em que levam o estilo para o debate em sala de aula. No sábado (26), Maxado proferiu palestra no espaço ‘Conversando com o poeta’, sobre a resistência do cordel, seus desafios e transformações na atualidade, o que atraiu a atenção dos presentes no palco central, local utilizado para declamações durante toda a feira.

A Feira do Livro é realizada desde 2008. No primeiro ano, as atividades foram desenvolvidas na Praça da Matriz, mas o sucesso da feira obrigou a mudança para um espaço maior. O evento é uma realização conjunta da Uefs, Sesc, Secretaria de Educação do Estado, Secretaria de Educação de Feira de Santana, Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de Feira de Santana e Arquidiocese.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios