Projeto de promoção dos direitos humanos contempla mulheres baianas

Postado em mar 8 2016 - 2:19pm por Jornal da Chapada
foto6

O valor total do aporte financeiro para os projetos selecionados via edital é de R$ 408 mil | FOTO: Carla Ornelas/GOVBA |

Um grupo composto por 33 mulheres do Hospital de Custódia e Tratamento e do Conjunto Penal Feminino tiveram nesta terça-feira (8), Dia Internacional da Mulher, uma manhã diferente da rotina de reclusão. Elas participaram do lançamento do projeto ‘Promoção dos Direitos Humanos das Mulheres da Bahia’, realizado no auditório da Fundação Luís Eduardo Magalhães, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

Cleuza Gonçalves, 28 anos, nascida no município de São Sebastião do Passé, estava entre as presas que se sentiram realizadas por participar das homenagens. “Foi bom porque [a Seap] dedicou uma confiança em nós. Mesmo presas, nos trouxeram pra cá, sem algemas, sem nenhum problema”, disse Cleusa, que cumpre pena no Hospital de Custódia, mas também pôde assistir à declamação de poemas feita por presas do Conjunto Penal.

O evento, promovido pela Secretaria Estadual de Políticas para Mulheres (SPM-BA), contou com a presença da titular da pasta, Olívia Santana, e do secretário de Administração Penitenciária e Ressocialização em exercício, Carlos Sodré, além da cantora Ludmillah Anjos, que interpretou clássicos da música brasileira como ‘É D’Oxum’, ‘Maria Maria’ e ‘Canto da Cidade’.

Capacitação
Por meio do projeto, que é resultado de parceria com a Secretaria Nacional de Desenvolvimento Humano (SDH), além da capacitação em direitos humanos junto a servidores de unidades prisionais, custodiadas, egressas do sistema prisional e operadores de direito, o Governo do Estado irá oferecer cursos de capacitação com a temática violência contra as mulheres – que inclui tráfico de mulheres, exploração de gênero no desenvolvimento do turismo e migração feminina – para mulheres da sociedade civil.

Segundo Olívia Santana, trata-se de uma iniciativa de afirmação e desenvolvimento dos conceitos de direitos humanos. “É um projeto que tem uma visão global de todos que atuam diretamente com questões e situações de violência e violação dos direitos humanos. Nossa perspectiva é afirmar uma agenda propositiva, humanista, que resgate pessoas”. Na opinião de Carlos Sodré, a execução do projeto é uma forma de dar resposta também a um anseio social. “Queremos devolver [as custodiadas] à sociedade em condições de serem reinseridas e reintegradas para uma convivência plena e salutar”.

Edital de empoderamento
Durante o evento, a secretária de Políticas para as Mulheres lembrou que encerra no dia 17 de março o prazo para o envio de projetos que contemplem a capacitação de gestores, educação, capacitação de mulheres, cultura e economia. “Estamos no Março Mulheres. Este ano, o edital afirma a bandeira do empoderamento [e inclusão social] da mulher. Este é o slogan do nosso edital. Vamos selecionar 26 projetos apresentados pela sociedade [à SPM] e que terão financiamento de até R$ 30 mil para beneficiar mulheres. O recorte principal é o empreendedorismo, mas também em educação e cultura”, explicou Olívia Santana.

O valor total do aporte financeiro para os projetos selecionados via edital é de R$ 408 mil. Mais informações podem ser obtidas no site da SPM .

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.