Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal

Edital investe R$ 200 mil em ações de empoderamento feminino na Bahia

foto6
Para participar, as organizações devem manter uma relação com o tema | FOTO: Camila Souza/GOVBA |

Na data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o Governo do Estado abre inscrições para a iniciativa que vai investir R$ 200 mil em dez projetos que contribuam para fomentar a autonomia, empoderamento, promoção e defesa dos direitos das mulheres. Organizações da sociedade civil podem inscrever no edital Março Mulheres 2017 – Produção Cultural Feminina e Inclusiva até 7 de abril.

Promovido pela Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), o edital engloba ações de capacitação, como oficinas e rodas de diálogo, além de feiras de inclusão sócio produtiva e aquisição de equipamentos para pequenos empreendimentos. Segundo a coordenadora de autonomia das mulheres da SPM, Michele Fraga, para participar, as organizações devem manter uma relação com o tema.

“Temos projetos de agenda de trabalho decente, aula de dança, de capoeira, entidades de mulheres em comunidades rurais e muitas outras. As associações não precisam ser exclusivamente de mulheres, mas precisam, na descrição de atividades, estar relacionadas à autonomia e ao enfrentamento da violência”, explica Michele. As inscrições devem ser feitas na sede da SPM, na Avenida Tancredo Neves, em Salvador, ou através do envio da documentação pelos Correios.

Capacitação
Organizações contempladas no edital de 2016 também podem participar, como o Centro de Estudos e Assessoria Pedagógica (Ceap), selecionado com o ‘Projeto Político Pedagógico nas Escolas Municipais Parceiras do Ceap e o Empoderamento de Mulheres’. Em parceria com a Universidade Federal da Bahia (Ufba), as aulas do projeto começaram nesta quarta-feira (8), com o objetivo de capacitar gestores de escolas infantis públicas de Salvador a partir de temas como diversidade, questões de gênero, combate à discriminação e respeito às mulheres.

Segundo a coordenadora da capacitação, professora Denise Guerra, o objetivo é sensibilizar os gestores para que eles levem os assuntos para as unidades escolares. “Queremos atingir essas escolas de forma abrangente, porque são questões que envolvem as famílias, os estudantes, os funcionários e os professores”.

Feira e debates
A Associação Educativa e Cultural Didá também foi selecionada em 2016, com a ‘I Feira Empreendedora da Didá’. O evento reuniu cerca de 50 mulheres, que apresentaram seus trabalhos e também discutiram o espaço das mulheres na sociedade. A associação vai se inscrever mais uma vez neste ano, em busca de atingir mais pessoas.

“Essa iniciativa é fundamental porque as mulheres estão em todos os espaços, fazendo diferença, e precisam de caminhos para realizar. Foi isso que o edital nos proporcionou em 2016. No nosso caso da Didá, que trabalha com a mulher negra, o edital é necessário e bem-vindo. Esse tipo de parceria possibilita uma transformação social na vida dessas pessoas”, afirma a coordenadora de projetos da Didá, Viviam Caroline. Mais informações sobre o Março Mulheres 2017 estão disponíveis no site da SPM.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios