Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal

#OcupaBrasília: Manifestantes marcham contra o governo Temer e pedem eleições diretas

foto
Entidades organizadoras do ‘Ocupa Brasília’ acreditam que mais de 100 mil pessoas participem do ato | FOTO: Reprodução/EBC |

Vindas de diversas partes do país, cerca de 25 mil pessoas, segundo a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal, marcham na manhã desta quarta-feira (24) pelo centro de Brasília. Os manifestantes protestam contra as reformas da Previdência, trabalhista, pedem a saída do presidente Michel Temer (PMDB) e eleições diretas. A estimativa da União Geral dos Trabalhadores (UGT) e da Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), algumas das entidades organizadoras do ato, é de que 100 mil pessoas participem.

Convocada pelas centrais sindicais, a marcha chamada de Ocupa Brasília teve concentração no estacionamento do estádio Mané Garrincha, onde também estão os cerca de 3,5 mil ônibus que trouxeram os manifestantes para a capital. Neste momento, carros de som e manifestantes com faixas contrárias às reformas se deslocam pelo eixo Rodoviário em direção ao Congresso Nacional.

Segurança
Cerca de 1,5 mil profissionais da Polícia Civil, Militar e do Corpo de Bombeiros integrarão o esquema de segurança durante a manifestação. Dentro das normas de segurança, os manifestantes não poderão levar hastes de bandeiras, garrafas de vidros, madeiras e objetos cortantes e/ou perfurantes.

Também estão previstas revistas pessoais, que serão feitas em áreas próximas aos ministérios e à Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, que fica na entrada da Esplanada dos Ministérios. A circulação de veículos na Esplanada dos Ministérios está fechada desde a meia-noite. E vias paralelas à região também foram interditadas. Com isso, o trânsito no local é intenso. Da Agência Brasil.

AO VIVO

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios