CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal

#Brasil: Presidente do Senado procura Supremo para discutir situação de Aécio

foto
A intenção de Eunício era encontrar uma solução para o impasse que se tornou o afastamento do senador mineiro | FOTO: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil |

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), esteve na última terça (13), no final da tarde, com o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), para tratar da situação do senador Aécio Neves (PSDB-MG), afastado do mandato por decisão do ministro. A intenção de Eunício era encontrar uma solução para o impasse que se tornou o afastamento do senador mineiro, que ainda consta como no exercício do mandato e cujo gabinete segue funcionando normalmente. No encontro, o ministro Edson Fachin orientou que Eunício procure o ministro Marco Aurélio Mello, que está com a relatoria do caso.

No início da tarde, antes de ir ao Supremo, o presidente do Senado disse que a Casa já havia cumprido a decisão do STF e determinado o afastamento do tucano. “A decisão do ministro Fachin de afastar o senador Aécio Neves foi liminarmente cumprida. Era meu dever, e eu comuniquei ao senador Aécio a decisão de afastá-lo do mandato de senador”, afirmou. Segundo ele, a medida adotada pelo ministro do STF não tem previsão regimental.

“[O afastamento] Não tem previsão regimental, constitucional, então cabe ao ministro Fachin a forma do afastamento. Eu cumprirei a decisão complementar que venha da Suprema Corte. O senador afastado Aécio Neves enviou ofício ao STF dizendo que está cumprindo “integralmente” a decisão da Corte. No documento, o mineiro disse que “jamais esteve” no plenário nem em comissões da Casa desde o seu afastamento. Aécio foi afastado do mandato no dia 18 maio, com base na delação premiada do empresário Joesley Batista, um dos principais acionistas do grupo JBS. Da Agência Brasil.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios