Prefeito de Utinga pede valorização do municipalismo durante protesto histórico em Brasília

capa utinga

Conforme Joyuson, o veto em relação ao Encontro de Contas do INSS é fator fundamental para o município brasileiro | FOTO: Montagem do JC |

Brasília foi palco de protesto dos prefeitos brasileiros, que pediram ajuda ao governo federal e ao parlamento que votem medidas para amenizar a crise financeira que quebrou as prefeituras do país. Quem esteve junto aos mais de 3,8 mil gestores – 401 representantes baianos – foi o chefe do Executivo do município de Utinga, Joyuson Vieira (PSL), que cobrou posição da Câmara e do Senado para que valorizem o municipalismo e derrubem o veto em relação ao Encontro de Contas do INSS. Em vídeos divulgados em rede social, o administrador de Utinga ainda comentou as reuniões com o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, e com o deputado federal Jutahy Magalhães Jr (PSDB), do qual cobrou posição a favor do municipalismo.

“É uma luta histórica do municipalismo brasileiro. Nos encontramos com o deputado Jutahy Jr. de quem cobramos posicionamento a favor do municipalismo. Para que ele [Jutahy] vote pela derrubada do veto em relação ao Encontro de Contas do INSS, que é fator fundamental para o município brasileiro. Exigimos também que ele vote a favor de todas as matérias que estão no Congresso Nacional a favor do municipalismo”, frisa. Vieira diz também que o movimento na capital federal foi histórico. De acordo com informações da União dos Municípios da Bahia (UPB), a manifestação surtiu efeito e os prefeitos conseguiram duas vitórias que podem garantir um fôlego a mais no final de ano.

“A primeira trata-se da derrubada do veto do presidente Michel Temer [PMDB], referente ao Encontro de Contas [Veto 30/2017]. O Encontro de Contas permitirá uma subtração entre débitos e créditos dos Municípios com a União, resultando no real valor da dívida e no exato montante das parcelas que devem ser descontadas do Fundo de Participação dos Municípios [FPM] com o intuito de quitá-la. A segunda é que o governo federal autorizou, por meio de Medida Provisória, o Apoio Financeiro aos Municípios [AFM], de forma emergencial, no valor de R$ 2 bilhões. O valor destinado aos municípios baianos vai ajudar, por exemplo, no pagamento do décimo terceiro salário dos servidores municipais e manter os serviços de saúde e educação, que, no momento, estão ameaçados por conta da grande crise instalada no país”, aponta texto da UPB.

Jornal da Chapada

Vídeos divulgados pela Ascom de Utinga –

Vídeo de momento da manifestação em Brasília

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.