#Brasil: Jornalista negra é agredida verbalmente e ameaçada mais de uma vez em suas redes sociais

Postado em mar 4 2018 - 2:14pm por Jornal da Chapada
foto

A jornalista Maíra Azevedo registrou o caso na 1ª Delegacia, localizada no bairro dos Barris, em Salvador | FOTO: Roberto Abreu |

Após ser chamada de ‘monkey’, palavra em Inglês, que significa macaca, por um usuário da rede social de fotos, durante uma transmissão ao vivo, e receber ameaça de morte, a jornalista e humorista baiana Maíra Azevedo, conhecida como “Tia Má”, foi mais uma vez xingada e intimidada pelo mesmo agressor. Maíra publicou na última sexta-feira (2) as novas mensagens que recebeu. Entre as ameaças, a pessoa que ainda não foi identificada escreveu que é um hacker, que jamais será encontrado e que o caso vai parar em “rede internacional”. Ele ainda escreveu: “Falta pouco para eu pegar você” e “você vai ver o que vai acontecer com a sua vida, não passa desse mês”.

Após as ameaças, ela não deixou que o filho fosse à escola na última sexta. “A gente fica apreensiva, e meu filho está assim. Eu não posso me afastar um pouco dele, que ele já me pergunta para onde vou”, disse. A jornalista, que é uma das colaboradoras do programa Encontro com Fátima Bernardes, da TV Globo, relatou que o agressor conseguiu o contato de trabalho dela, ligou e mandou mensagens ameaçadoras via SMS. Desde o início das ameaças, Maíra faz prints das mensagens e posta nas próprias páginas das redes sociais. Ao lado dos prints, Maíra escreveu: “O racista continua a me ameaçar! Não vou me calar! Essa prática de ameaçar é justamente para calar. É importante que todas as pessoas tenham essa compreensão…ao receber ameaças, é justamente aí que vc tem que DENUNCIAR”.

Na quinta-feira (1º), a jornalista registrou o caso na 1ª Delegacia, localizada no bairro dos Barris, em Salvador. Conforme disse Maíra, após receber essas últimas mensagens ela foi orientada pela Polícia Civil a bloquear o agressor. “Ele já está bloqueado. Mas as denúncias vão continuar, para mim é importante divulgar. Todas as vezes que a gente for ameaçada é justamente quando a gente deve denunciar”, afirma. Maíra disse ainda que denunciou o caso à promotoria de Justiça de Combate ao Racismo do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), na terça-feira (27). O MP confirmou o recebimento da denúncia e informou que irá apurar o caso. Jornal da Chapada com informações de G1BA.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.