Chapada: Combate ao desperdício de água pode virar campanha obrigatória em Seabra

Postado em set 26 2018 - 11:09pm por Jornal da Chapada

Projeto de lei prevê a divulgação de frases, em locais públicos do município, sobre consumo consciente dos recursos hídricos potáveis | FOTO: Divulgação |

A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas definiu, em fevereiro de 1993, 22 de março como Dia Mundial da Água. Desde então, nessa data, várias instituições divulgam produções sobre o tema. As escolas, por exemplo, trabalham essa temática por meio de cartazes, seminários e feiras de ciências. Em Seabra, na Chapada Diamantina, os recursos hídricos, tão escassos e tão discutidos no município, poderão ser tema de uma campanha publicitária permanente, sem uma data específica para ser propagada. A ideia é do vereador Selson José de Souza, que apresentou a proposta à Câmara de Vereadores de Seabra na sessão da noite da última terça (25).

De acordo com Marcos Pires Ferreira Vaz, presidente da casa legislativa, o Poder Executivo não teria grandes custos para realizar esse pedido, que tem finalidades educativas: “Água potável está se tornando cada vez mais um bem precioso devida à sua escassez. Consumo consciente é cultura. E, aos poucos, vamos implantar essa cultura no município de Seabra”. Além da frase “Combate ao desperdício”, o projeto de lei sugere a divulgação de medidas já conhecidas para evitar o desperdício: diminuir o tempo no banho, fechar a torneira enquanto se escova os dentes e dar preferência a baldes quando se lava o carro.

A pretensão é que mensagens desse tipo sejam espalhadas, por meio de placas, em terminais rodoviários, escolas e órgãos públicos. A publicitária Patrícia Rocha de Araújo apresenta caminhos para a efetivação dessa proposta: “Hoje, o comportamento das pessoas muda o tempo todo. Assim, é preciso investir em campanhas duradouras, e não apenas em algo pontual. E o marketing verde é uma ferramenta poderosa para transformar as várias áreas da vida em sociedade”. Gestor ambiental na Secretaria de Meio Ambiente da cidade, Sisnando Vilas Boas tem uma visão semelhante sobre a pertinência dessa ação: “Mesmo com a constante falta de água, algumas pessoas se esquecem da importância do consumo consciente. Por isso, o ideal é realmente uma campanha desenvolvida em longo prazo”. As informações são de assessoria.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.