#Tragédia: Pai de vítima baiana em Brumadinho diz que estaria no local, caso não tivesse sido demitido

Postado em jan 31 2019 - 2:01pm por Jornal da Chapada

“Me mandaram embora dois meses antes de acontecer. [Neste mês] eu estava trabalhando fora, próximo à São Paulo”, disse, emocionado, Edmilson Evangelista | FOTO: Divulgação/G1 |

O pai do baiano Edinilson dos Santos Cruz, de 23 anos, um dos mortos na tragédia de Brumadinho (MG), trabalhava com o filho até cerca de dois meses atrás. Edmilson Evangelista da Silva, de 42 anos, contou que também era terceirizado da Vale e, que caso não tivesse sido desligado da empresa, estaria na área atingida pelo mar de lama no momento em que a barragem rompeu e atingiu o Córrego do Feijão. “Me mandaram embora dois meses antes de acontecer. [Neste mês] eu estava trabalhando fora, próximo à São Paulo”, disse, emocionado, Evangelista.

Ednilson trabalhava no terreno da Vale no momento em que a barragem de rejeitos rompeu. O mecânico ficou desaparecido por três dias. O corpo do jovem, que nasceu em Santo Amaro, no recôncavo baiano, foi achado por familiares, na segunda-feira (28). O nome do jovem está na lista de vítimas divulgada pela Vale. Ednilson foi enterrado na cidade de Mário Campos ainda na terça-feira (29). O pai dele contou que o sepultamento foi custeado pela Vale.

Contudo, de acordo com Edmilson, a empresa ainda não procurou a família para falar sobre a tragédia. Outros seis baianos ainda não foram encontrados. Por ter trabalhado no local, Edmilson Evangelista disse, em entrevista à TV Bahia, que é muito difícil resgatar os corpos das pessoas. “Muitos não vão ter a felicidade de achar o corpo pela situação que ocorre lá. É muito complicado, muito difícil. Eu conheço porque eu também estava trabalhando nessa mesma empresa lá. Tenho uma noção das coisas lá. É difícil demais”, afirmou.

Ednilson era casado e a esposa dele está grávida de uma menina. De acordo com o pai da vítima, a mulher pode dar à luz a qualquer momento. Conforme o pai do jovem, o rapaz estava muito ansioso e animado com a chegada da primeira filha. “Ansioso demais, na expectativa. Feliz da vida. Pedindo para eu vir logo, vem logo meu pai, vem logo. Ele já estava planejando mandar a passagem para eu vir embora e largar tudo lá. Para eu vim ficar com ele [por causa do nascimento da filha]”, contou. Jornal da Chapada com informações de G1BA.

Leia também

#Tragédia: Sobe para 99 o número de mortos e há 259 desaparecidos em Brumadinho

Jovem de 23 anos é primeiro baiano a ser encontrado morto na tragédia de Brumadinho

#Polêmica: Empresa de cosméticos cria campanha usando tragédia de Brumadinho como tema

#Urgente: Lama de rejeitos não deve chegar ao São Francisco, aponta novo boletim do Serviço Geológico

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.