CidadesCuriosidadesEditorialMenu PrincipalTop
Trending

Lula se solidariza com Dilma e diz que “o Brasil perde um pouco de sua humanidade a cada vez que Bolsonaro abre a boca”

Na última segunda, Bolsonaro falou a apoiadores: "Dizem que a Dilma foi torturada e fraturaram a mandíbula dela. Traz o raio X para a gente ver o calo ósseo. Olha que eu não sou médico, mas até hoje estou aguardando o raio X".

O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) postou no Twitter, na noite da última segunda-feira (28), uma declaração para o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido), após ele ter ironizado as torturas sofridas pela ex-presidente Dilma Roussef (PT) na época da Ditadura Militar. 

“O Brasil perde um pouco de sua humanidade a cada vez que Jair Bolsonaro abre a boca. Minha solidariedade a presidenta Dilma, mulher detentora de uma coragem que Bolsonaro, um homem sem valor, jamais conhecerá”, escreveu Lula na rede social. 

Na última segunda, Bolsonaro falou a apoiadores: “Dizem que a Dilma foi torturada e fraturaram a mandíbula dela. Traz o raio X para a gente ver o calo ósseo. Olha que eu não sou médico, mas até hoje estou aguardando o raio X”.

Em resposta, a ex-presidente classificou a fala como “uma sessão de infâmia e torpeza” e citou as mortes por Covid-19 no Brasil. “Bolsonaro não respeita a vida, é defensor da tortura e dos torturadores, é insensível diante da morte e da doença, como tem demonstrado em face dos quase 200 mil mortos causados pela Covid-19 que, aliás, se recusa a combater”, publicou Dilma.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) também postou em rede social na noite de ontem sua solidarização para Dilma. “Brincar com a tortura dela — ou de qualquer pessoa — é inaceitável”, escreveu.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios