Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesMenu PrincipalPolítica

Câmara tira direitos dos trabalhadores deste país, diz Valmir sobre PL da terceirização

valmir
O deputado federal Valmir Assunção | FOTO: Luiz Cruvinel |

A Câmara Federal aprovou, nesta quarta-feira (8), o Projeto de Lei 4330 que amplia a possibilidade de contratação de funcionários terceirizados por empresas. O deputado federal Valmir Assunção questiona a estrutura administrativa das empresas terceirizadas e aponta que a peça aprovada pelos parlamentares “retira os direitos de milhões de trabalhadores e trabalhadoras do país”. “A oposição, que mente acusando o governo de retirar direitos trabalhistas, está mostrando quem de verdade está contra os trabalhadores. Impediram a entrada do povo no Congresso para acompanhar a votação simplesmente para ficarem a vontade, rasgar os direitos dos trabalhadores e atenderem aos interesses dos empresários. O PT e o governo encaminharam o voto contrário e não compactuamos com esse absurdo. Esse projeto encabeçado por PSDB e DEM atinge em cheio os trabalhadores brasileiros”, dispara Assunção.

Para o parlamentar petista, é uma verdadeira afronta à geração de emprego e valorização dos trabalhadores a aprovação do projeto. “O caso é que quem votou a favor da terceirização votou contra os trabalhadores e quem votou contra tentou manter os direitos que o povo demorou anos para conquistar. Querem também tirar os direitos conquistados em 12 anos de governo do PT, o aumento do emprego, a valorização do salário e tudo que lutamos para ter”, completa. De acordo com Assunção, a aprovação significa que o salário do trabalhador será em média 30% menor, e perderá garantias em relação aos direitos trabalhistas. “Deixaremos de ter médicos, professores, bancários, engenheiros e teremos apenas ‘terceirizados’. Essa peça que os deputados aprovaram é um total retrocesso aos direitos trabalhistas”.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios