Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesMenu PrincipalMundo

Fenômenos astronômicos atraem os olhares para o céu no mês de junho

foto
Nos dias 29 e 30 deste mês, será curioso acompanhar Vênus e Júpiter em suas órbitas aparentes no céu | FOTO: Reprodução/Veja |

O mês de junho reserva espetáculos astronômicos fascinantes não só pela beleza, mas também pela grande oportunidade para aprender sobre os movimentos dos corpos celestes. Os eventos, que podem ser vistos também sob um aspecto didático, envolverão importantes estrelas, a nossa Lua e os planetas Júpiter, Saturno e Vênus.

Segundo Jair Barroso, astrônomo do Observatório Nacional e colaborador da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), no dia 19 (sexta-feira), as estrelas Sirius, do Cão Maior (a mais brilhante do céu noturno), e Prócion, do Cão Menor, estarão baixas no horizonte poente ao escurecer. “Sua visibilidade favorecerá aqueles que tiverem horizonte sem obstáculos naquela região do céu”.

Barroso diz que, nas proximidades de Sirius e Prócion, vai ser possível admirar uma bela configuração celeste envolvendo a Lua crescente e os planetas Vênus e Júpiter. Eles formarão um triângulo “alongado”. “Na sequência, estará visível a estrela Régulo, a mais brilhante da constelação do Leão. Sugiro acompanhar a modificação da posição desses astros na noite do dia 20”.

“Nos dias 29 e 30, será bem curioso acompanhar Vênus e Júpiter em suas órbitas aparentes no céu. Eles estarão mais ‘próximos’ ainda do que nos dias 19 e 20. Será possível perceber as mudanças de perspectivas vistas do nosso ponto de observação na Terra”, explica.

Nesse período, outro fenômeno poderá ser visto, porém, no lado nascente. O planeta Saturno estará na constelação do Escorpião. Essa constelação aparece como um ponto de interrogação, ou como um anzol, como alguns preferem. “Isso facilitará o reconhecimento de sua forma estilizada no céu”, destaca.

O especialista diz que essa formação não estará muito alta no céu, mas não será difícil identificá-la. “A sua visibilidade ocorre durante praticamente todas as noites no entorno do inverno de nosso hemisfério. A estrela mais brilhante do Escorpião chama-se Antares. Ela é uma gigante vermelha e tem uma pequena companheira verde visível ao telescópio”, acrescenta.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios