CidadesCulturaCuriosidadesMenu PrincipalTop
Trending

#Chapada: Artistas em Lençóis debatem Lei Aldir Blanc e defendem 50% para população negra

A ideia do diálogo foi tirar dúvidas sobre a realização de um debate sobre o decreto municipal, plano de ação, comitê gestor e cadastro cultural.

Artistas, produtores e profissionais de eventos do município de Lençóis, na Chapada Diamantina, participaram de uma ‘live’ para ampliar os debates sobre a Lei Aldir Blanc, que disponibilizou R$101 mil em recursos para o período de crise sanitária. Os representantes do setor também defenderam a cota de 50% para a população negra.

Conforme informações enviadas ao Jornal da Chapada, a ideia do diálogo foi tirar dúvidas sobre a realização de um debate sobre o decreto municipal, plano de ação, comitê gestor e cadastro cultural. “O nosso projeto alcançou a participação de cerca de 30 grupos de associações culturais, que foram constituídas há dez anos na cidade de Lençóis e a presença de fazedores de cultura da cidade em geral”, salienta Ricardo Boa Sorte, produtor da TiVi Griô.

Além da ‘live’, pessoas que estão acompanhando o decreto da Lei Aldir Blanc foram entrevistadas para a produção de um vídeo explicando sobre as questões que não foram contempladas na videoconferência. “Dessa forma, teremos juntamente a ‘live’ e entrevistas objetivas, apenas em produto de vídeo, que terá a duração de 10 minutos”, aponta a produção da TiVi Griô.

Ainda conforme dados, a produção será enviada para todas as associações e grupos e toda comunidade de Lençóis. Assim, o grupo democratiza a informação e mobiliza a participação social no comitê gestor da Lei Aldir Blanc. A realização da proposta reuniu na vídeocoferencia transmitida no Facebook, a secretária de Turismo e Cultura, Roberta Ferraz, e o representante do Grãos de Luz e Griô e da Escola de Políticas Culturais, Márcio Caires.

Veja aqui o vídeo

Lei Aldir Blanc
A lei já disponibilizou R$101 mil para grupos culturais de Lençóis. Neste vídeo divulgado, produtores de cultura Araceli Dias, Fabiano Silva, Iracema Sacramento, Toni Silva, Cleinha de Cosminho, Adelina dos Santos (Derina), Seu Martinho Silvano, além de 35 representantes da Rede de Grupos de Culturas Tradicionais e Populares de Lençóis, entidade e agentes culturais dialogam com a secretária Roberta Ferraz sobre a medida.

Lençóis se tornou referência nacional na implementação da lei, como primeiro município a aprovar 50% de cotas para populações negras. TiVi Griô, Grãos de Luz e Griô, Rede de Culturas Tradicionais e Populares de Lençóis, Actionaid, Secretaria de Turismo e Cultura de Lençóis encabeçam os debates sobre a distribuição dos recursos federais.

Jornal da Chapada

Etiquetas

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios