CidadesCuriosidadesEducaçãoMenu PrincipalTop
Trending

#Bahia: Feira científica em Pernambuco seleciona seis projetos da rede estadual baiana

Produções abordam temas como covid-19, robótica educacional e mulheres na Educação, entre outros.

A rede estadual de ensino teve seis projetos estudantis de iniciação científica selecionados para a 27ª Ciência Jovem – uma das maiores e mais antigas feiras científicas do país, organizada pelo Espaço Ciência, museu vinculado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de Pernambuco. O evento, que vai ocorrer de forma remota, de 10 a 12 de novembro, reunirá 450 projetos de 22 estados e de outros cinco países.

As produções escolares da Bahia abordam temas como Covid-19, robótica educacional e mulheres na Educação, entre outros, e são desenvolvidas no âmbito do Programa Ciência na Escola, promovido pela Secretaria da Educação do Estado (SEC) para fomentar a iniciação científica na Educação Básica.

O Colégio Estadual Wilson Lins, no município de Valente, vai participar com dois trabalhos: ‘E-Covid19: desenvolvimento de aplicativo para dispositivos móveis em código aberto on-line’ e ‘Robotronic: proposta didática de baixo custo para robótica educacional’. “Os projetos dos nossos estudantes nos proporcionam sair do lugar comum, da nossa zona de conforto, enquanto professores, e nos dão a oportunidade de experienciar novas alternativas e formas de aprendizagem baseadas no processo criativo e protagonistas dos nossos estudantes”, destacou o professor orientador Adaltro Araújo.

O projeto ‘E-Covid19’ visou o desenvolvimento de um aplicativo móvel informativo como instrumento de difusão do conhecimento sobre a prevenção contra a doença causada pelo coronavírus para toda a comunidade, como explicou o estudante Vinícius Amaral, responsável pelo projeto. “O sentimento é de muita satisfação. Acredito que esse trabalho agrega a favor da informação e, também, mostra a possibilidade de a área de criação de aplicativos ser para todos. Eu acho muito legal passar este conhecimento à frente”.

O Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Gestão e Tecnologia da Informação Álvaro Melo Vieira, em Ilhéus, por sua vez, levará para a feira o projeto ‘Produção de Inseticida a partir da folha de mandioca’, realizado por Iran de Oliveira, Ayla de Souza e Diogo dos Santos, estudantes do curso técnico em Química.

Iran contou que a ideia surgiu ao observar que as formigas cortavam as plantas da horta de seu pai, com a exceção dos pés de mandiocas. “Este fato me levou a pesquisar e descobrir que as folhas das mandiocas possuem uma substância chamada Ácido Cianídrico [HCN]. Daí, pensei em produzir um inseticida que pudesse ser utilizado pelos agricultores e que não poluísse o meio ambiente. Estamos felizes pela oportunidade de apresentar o nosso trabalho em uma das maiores feiras de Ciências do Brasil. O sentimento da equipe é de gratidão e alegria por essa oportunidade”.

A professora Margarete Araújo, uma das orientadoras, comentou que “poder participar da 27ª Ciência Jovem é uma honra. Nesse evento, comtemplaremos as produções científicas de estudantes de todo o país, e nossos alunos poderão divulgar seus projetos e conhecer outros, aguçar suas curiosidades e se sentirem motivados para futuras criações”.

Os demais projetos da rede estadual que serão apresentados da 27ª Ciência Jovem são: ‘Trilha da caatinga – com a caatinga se brinca’ e ‘Kátia Krafft: a indomável vulcanóloga’, ambos do Colégio Estadual Caminho do Saber, no povoado de Bela Vista, em Cansanção, e “Mulheres na Educação: lugares ocupados nas salas de aula, na gestão e na academia”, do Colégio Estadual Cidade de Candeias, no município de Candeias. As informações são de assessoria.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios